Mundo

Turquia responde às sanções dos EUA

A Turquia vai responder se os Estados Unidos decidirem impor novas sanções, anunciou ontem a ministra do Comércio turca, após Washington ter ameaçado com mais sanções se Ancara não libertar um pastor evangélico norte-americano.

Ministro turco dos Negócios Estrangeiros, Mevlut Cavusoglu
Fotografia: DR

“Replicámos (às sanções norte-americanas) de acordo com as regras da OMC (Organização Mundial do Comércio) e continuaremos a fazê-lo”, declarou Ruhsar Pekcan, citada pela agência estatal Anadolu. Já o ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia, Mevlüt Cavusoglu, afirmou ontem que o país não quer ter problemas com os Estados Unidos, mas que este deve mudar de mentalidade para poder resolver a crise diplomática nas relações bilaterais.
“Nunca nos alegraremos de ter problemas com os Estados Unidos. Podemos resolver facilmente os problemas, mas não com a sua mentalidade actual”, afirmou o ministro numa reunião de embaixadores do seu país. />As relações entre a Turquia e os EUA, aliados na OTAN, atravessam um dos piores momentos da sua história, com várias frentes diplomáticas abertas.
A tensão aumentou nos últimos dias devido à recusa turca em aceder à exigência de Washington de libertar o pastor evangélico Andrew Brunson, que está há quase dois anos em prisão domiciliária na Turquia sob acusação de espionagem e “vínculos terroristas.”
No início de Agosto, os Estados Unidos impuseram sanções contra dois ministros de Ancara, que respondeu com medidas semelhantes. A tensão agravou-se depois, nomeadamente com a subida recíproca de tarifas aduaneiras.

Tempo

Multimédia