Mundo

Ugandês supervisiona acordo no Sudão do Sul

O Presidente ugandês, Yoweri Museveni, designou um alto comandante do Exército para supervisionar a implementação do acordo de segurança e a reunificação das forças rivais no Sudão do Sul, disse, na terça-feira, um porta-voz das Forças Armadas ugandesas citado pela AP.

Fotografia: DR

Trata-se do chefe do Estado Maior da Força Aérea de Defesa Popular do Uganda, major general Paul Lokech, que vai supervisionar o estabelecimento de um Exército nacional. “É uma tarefa especial monitorar o encontro, a desmobilização e a integração das forças armadas do Sudão do Sul em nome dos promotores do processo de paz”, afirmou o porta-voz do Exército ugandês, brigadeiro Richard Karemire.
O Governo do Sudão do Sul e os grupos de oposição assinaram um acordo de paz de 2015, revitalizado no ano passado, para encerrar uma das guerras civis mais brutais em África. O Uganda, a par do Sudão, é o garante do pacto assinado a 12 de Setembro de 2018 na capital etíope, Addis Abeba, depois de meses de conversações na capital do Sudão, Cartum.
O acordo exigia que as partes formassem um Governo de unidade em Maio, mas devido a problemas com acordos de segurança (formação de um Exército Nacional, Polícia e segurança nacional), as partes tiveram de se reunir em Maio para estender a data para Novembro.
No entanto, a transição teve que ser prorrogada por mais três meses na semana passada, porque esses problemas não foram resolvidos.
O Uganda, que desempenhou um papel central para garantir que a pré-transição fosse estendida, agora supervisiona a implementação dos acordos de segurança, a fim de evitar atrasos adicionais.

Tempo

Multimédia