Mundo

Vladimir Putin afasta represálias contra Washington

O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, reconheceu no sábado que as novas sanções dos Estados Unidos da América (EUA) contra o seu país são prejudiciais, mas considerou prematuro falar em represálias.

“Certamente, vão complicar as relações russo-americanas. Considero que é algo prejudicial”, disse o Chefe de Estado à rede de televisão pública russa.
Porém, Vladimir Putin evitou falar em medidas de resposta da Rússia antes de as sanções serem postas em prática.
“Seja como for e independentemente das decisões que cheguem do outro lado do oceano, esta não nos levará a um beco sem saída”, disse. No seu tradicional programa Linha Directa com os Cidadãos, Vladimir Putin já havia declarado na semana finda que, segundo a ONU, as sanções custaram o dobro aos países ocidentais em relação à Rússia - cerca de 100 mil milhões de dólares norte-americanos, contra 52 mil milhões.
O Senado dos EUA aprovou na passada quinta-feira uma nova lei para incrementar as sanções contra a Rússia como resposta à sua suposta ingerência nas eleições presidenciais de 2016, apesar de a Casa Branca e o Departamento de Estado se terem mostrado contrários. Além de Putin, a chefe do Governo da Alemanha, Angela Merkel, também criticou as sanções contra a Rússia.

Tempo

Multimédia