Mundo

Wall Street fecha em alta graças à subida do petróleo

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje (05) em alta com os investidores animados pela subida dos preços do petróleo e confiantes no reinício da actividade económica nos Estados Unidos da América (EUA) e no mundo.

Fotografia: DR

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average ganhou 0,56 por cento,
para os 23.883,09 pontos.

O tecnológico Nasdaq progrediu 1,13 por cento, para as 8.809,12 unidades, e o alargado S&P500 ganhou 0,90 por cento, para as 2.868,44.

Na praça nova-iorquina, o entusiasmo predominou perante a reabertura progressiva da economia de vários estados norte-americanos e às medidas de desconfinamento em vários países.
A Califórnia, que é a quinta economia mundial, vai começar a reduzir algumas medidas no final da semana.

Se o número de mortes diárias nos EUA caiu para o seu nível mais baixo desde há um mês (1.015), as autoridades admitem uma nova subida, quantificada em três mil mortos por dia, segundo um documento revelado pela imprensa norte-americana.

Entretanto, "o optimismo (dos investidores) eclipsou várias estatísticas em setores-chave que mostram as profundas alterações provocadas pela pandemia", notaram os analistas da Charles Schwab.

Assim, a actividade nos serviços nos EUA recuou em Abril, pela primeira vez desde Dezembro de 2009, afetada pelas medidas de confinamento, segundo o índice da associação profissional ISM.

Por outo lado, o défice comercial subiu em março, com uma queda das exportações dos EUA, segundo os dados do Departamento do Comércio.

Já a subida acentuada das cotações do petróleo contribuiu para a melhoria da disposição dos investidores, com o WTI nova-iorquino a ganhar mais de 20 por cento e o Brent londrino 14 por cento.

O mercado petrolífero está a apostar no aumento do consumo, esperando que o transporte mundial beneficie com o início do desconfinamento.

Tempo

Multimédia