Mundo

Washington impõe taxas alfandegárias ao México

Os Estados Unidos vão impor, a partir de 10 deste mês, “taxas alfandegárias de 5 por cento sobre todos os bens provenientes do México”, enquanto imigrantes ilegais continuarem a atravessarem a fronteira comum.

Fotografia: DR

As taxas alfandegárias vão aumentar progressivamente enquanto o problema da imigração clandestina não for resolvida.
As autoridades mexicanas consideraram a decisão norte-americana “desastrosa” e indicaram estarem prontas para “reagir energicamente contra a mesma.”
“Isto é desastroso, esta ameaça posta em prática seria muito grave (...) Se isto acontecer, devemos reagir energicamente”, declarou à imprensa local o subsecretário mexicano para a América do Norte, Jesus Seade.
“Em 10 de Junho, os Estados Unidos vão impor uma taxa alfandegária de 5 por cento a todos os produtos que venham do México, até ao momento em que os migrantes ilegais que vêm do México para o nosso país parem”, anunciou Trump.
“A taxa vai aumentar gradualmente até que o problema da imigração ilegal registe melhorias, altura em que as taxas serão eliminadas”, acrescentou.
Numa declaração divulgada pela Casa Branca, o Presidente norte-americano definiu um calendário para o aumento gradual das taxas alfandegárias, caso o fluxo de migrantes ilegais, a partir do México, não pare.
“Se a crise na fronteira continuar, as taxas aumentarão 10 por cento a partir de 1 de Julho de 2019. Da mesma maneira, se o México não actuar para reduzir drasticamente ou eliminar o número de estrangeiros ilegais que atravessam o seu território em direcção aos Estados Unidos, as taxas alfandegárias sofrerão um novo aumento de 15 por cento em 1 de Agosto de 2019, de 20 em 1 de Setembro de 2019 e de 25 em 1 de Outubro de 2019”, indicou.
O Presidente norte-americano acrescentou que os agravamentos serão mantidos nos 25 por cento “a menos e até que o México trave substancialmente o fluxo ilegal de estrangeiros que chegam aos Estados Unidos através do seu território.”
Donald Trump assinalou que, se a crise dos migrantes “for aliviada”, através de medidas efectivas por parte das autoridades mexicanas, as taxas alfandegárias serão rapidamente eliminadas.
Sobre a possibilidade de aplicar reciprocamente taxas alfandegárias idênticas, o responsável mexicano considerou que essa seria “uma reacção intuitiva.”
“Tomar uma represália semelhante é normal, uma medida espelho, mas trata-se de algo tão maciço que me espanta porque estamos a falar de uma guerra comercial e aquilo que queremos é diálogo intenso e esperamos que não se aplique uma medida destas”, sublinhou Jesus Seade.

México pede diálogo sobre imigração
O Presidente mexicano, Andrés Manuel Lopez Obrador, enviou quinta-feira uma carta ao homólogo norte-americano, Donald Trump, para dialogarem sobre imigração, depois de Donald Trump ter anunciado a imposição de taxas alfandegárias contra o México.
“Não quero a confrontação (...) proponho que aprofundemos o diálogo, na procura de alternativas para o problema da imigração”, escreveu o Chefe de Estado mexicano.
Lopez Obrador enviou ontem uma delegação a Washington encetar negociações com as autoridades norte-americanas sobre as taxas.
Na quinta-feira, Trump anunciou que os Estados Unidos vão impor, a partir de 10 deste mês, “taxas alfandegárias de 5 por cento sobre todos os bens provenientes do México”, enquanto imigrantes ilegais continuarem a atravessar a fronteira mexicana.

Tempo

Multimédia