Opinião

A inauguração do hospital Dr. Walter Strangway

A história dos homens dedicados à causa dos povos não conhece fronteiras. Para os jovens angolanos que não viveram o tempo colonial, a inauguração do Hospital do Bié com o nome de Dr. Walter Strangway poderá parecer estranho, porque se trata de um missionário canadiano. Contudo, para outros, daquela região, e não só, a nomeação está muito acertada.

Trata-se de um missionário canadiano que, nos momentos mais difíceis em que o Estado colonial marginalizava totalmente o povo angolano, ainda jovem médico, envolvido de valores humanos, deixou o seu país e despendeu toda a sua vida na Missão Evangélica da Chissamba/Bié, onde deixou o seu nome gravado na memória do povo angolano, particularmente na região do Planalto Central e, também, noutras áreas do país.

Tive a felicidade de, há cerca de mais de dez anos, ter estado com o seu filho, o Dr. David Chicomo Strangway, geógrafo que trabalhou, disse-me, para a NASA, nascido em Angola e que se deslocara a Luanda, na qualidade de convidado para participar da conferência organizada, salvo erro, pelo Ministério do Ensino Superior.

Teria obtido o meu número de telefone de uma missionária, a partir dos EUA e, chegado a Luanda, telefonou-me e fui buscá-lo ao pequeno Hotel, no Largo da Igreja Sagrada Família. Levei-o ao meu sítio, em Viana, onde compartilhamos todo o dia, em conversa amena, tendo manifestado muitas saudades de comer iputa (funji de milho em umbundo) e de pronunciar com dificuldades a palavra ocipoke - umbundo (feijão). Pois, deixou Angola/Bié, quando tinha apenas 14 anos. Disse-me, naquele dia, que desejaria voltar a Angola, ir até ao Bié/Chissamba, para ver se poderia recolher alguns dados para uma biografia do pai que tencionava escrever e saber se ainda haverá memórias dele junto das populações. Expliquei-lhe que, sobre registos administrativos que tencionava consultar, no Bié não terá certamente, restado muito, por efeitos do conflito armado.

Depois do seu regresso ao Canadá, trocámos mensagens e telefonemas, várias vezes. Infelizmente, o Dr. David Chicomo Strangway filho acabou por falecer em 2016, não tendo conseguido realizar o seu sonho. Com a inauguração do Hospital Dr. Walter Strangway pelo nosso Chefe de Estado fica, também, concretizado o desejo da família, manifestado pelo filho que desejava escrever a biografia do pai. A inauguração do Hospital com o nome de Dr. Walter Strangway significará, sobretudo, uma pedra erguida que ligará, para sempre, o povo canadiano ao povo angolano, graças à obra de um jovem médico que dedicou toda a sua vida, longe da sua terra natal, a favor de outros homens.
As boas causas dedicadas aos povos não conhecem fronteiras.

Luanda, 12 de Setembro de 2020

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia