Opinião

A nova doença do mundo actual: a ingratidão!

Correia Hilário | *

Antes de falarmos da ingratidão em si, primeiramente precisamos definir ou apresentar o que significa gratidão.


1. Gratidão

A gratidão é um sentimento de reconhecimento, uma emoção por saber que uma pessoa fez uma boa ação, um auxílio, em favor de outra. Gratidão é uma espécie de dívida que a gente contrai por uma pessoa ter sido generosa connosco; é querer agradecer a outra pessoa por ter feito algo desejável a nós. Gratidão é um termo de cunho religioso popular e proferido pela Igreja Católica.
Os fiéis, geralmente, fazem pedidos de ajuda, auxílio e proteção da Maria Santíssima, dos Santos e dos Anjos, e quando algo que eles pediram para Deus acontece, ocorre um sentimento de gratidão, procurando uma maneira de agradecer por ter alcançado uma graça.
Uma das características mais importantes da fé cristã é a gratidão a Deus. Vários versículos da Bíblia falam sobre a importância de ser grato a Deus por tudo aquilo que Ele tem feito pelos seus filhos e filhas (cf. Deut 8,1-20; Sal 106; 1Tes 5,18).
 Por esse motivo, a gratidão a Deus (e consequentemente a outras pessoas) deve ser uma das qualidades de uma pessoa que acredita em Deus. Existem também várias músicas compostas com o tema da gratidão a Deus.
Portanto, a gratidão ocorre sempre que alguém faz algo que o outro gostaria que acontecesse, sem esperar nada mais em troca, e isso faz com que a pessoa que fez a acção se sinta feliz e a que recebeu também.
A gratidão traz junto dela uma série de outros sentimentos, como amor, fidelidade, amizade, confiança e muito mais, diz-se que a gratidão é um sentimento muito nobre. Só agradece quem tem coração.
 
2. Ingratidão
 
A ingratidão é o inverso da gratidão. É a falta de reconhecimento dos benefícios ou favores recebidos dos outros que, a todo custo nos querem ver bem. Há pessoas que se queixam de nada mais beneficiarem ou receberem dos outros e nunca se questionam o porquê! Exactamente, uma das causas que entristecem as pessoas é verem um coração de pedra, incapaz de reconhecer o esforço dos outros. Dizer “muito obrigado” (se for homem) ou “muito obrigada” (se for mulher) é um gesto simples, mas muito significativo.
É como a saudação ou cumprimentar alguém, isto torna o dia da pessoa mais alegre, mesmo tendo problemas sérios por resolver. É triste ver pessoas que trabalham no mesmo lugar e não se saúdam nem se agradecem mutuamente, quando o colega lhe faz um favor. Precisamos melhorar as nossas relações interpessoais: em casa, no serviço, na escola, em qualquer lugar onde estivermos.
Não importa o grau de formação académica ou profissional que uma pessoa tenha alcançado, se não sabe agradecer, sem higiene mental nem disciplina social.
Numa palavra, é uma pessoa sem coração. A ingratidão é uma doença espiritual que só se cura agradecendo aos outros o que a nós fazem de coração sincero, um coração cheio de amor, de paz e bem. Mesmo àquelas pessoas que nós pagamos pelo serviço prestado, devemos sempre agradecer.
O agradecimento é um gesto nobre e dignificante. Por isso não é em vão se diz: “só pessoas nobres é que sabem agradecer”. Os arrogantes e convencidos dificilmente agradecem. Somente a boa vontade pode mudar as atitudes e o comportamento das pessoas.
Deus nos abençoe!

Sacerdote da Arquidiocese de Luanda ao serviço da CEAST

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia