Opinião

Bem-vindo o metro

Luciano Rocha

O anúncio recente da instalação. em Luanda, do metro, apenas peca por tardio, mas é bem-vindo por ser raio de esperança para quem utiliza meios de transporte colectivos e atenuar a barafunda do trânsito rodoviário e pedonal.

O anúncio da criação do metro, que há muito se impunha, incluiu os trajectos que ele vai percorrer, obedecendo, de certeza, a estudos criteriosos baseados numa série de factores, entre os quais os interesses da população, principalmente os mais desfavorecidos em termos económicos, que jamais podem ser preteridos em detrimento do quer que seja, muito menos monetários.
O metro, que muitos de nós somente conhece de ter ouvido falar ou ver na televisão, por ser veloz, sem paragens, a não ser breves paragens nas estações, além de poder resolver os problemas de deslocação dos utentes, diminui, em princípio, a quantidade de viaturas nos grandes centros, como é a Baixa da capital, e, como consequência, dos engarrafamentos do tráfico rodoviário e de peões.
Outra medida que, certamente foi tida em conta ao decidir-se dotar Luanda de metropolitano, foi o da criação das indispensáveis estruturas de apoio, como locais de estacionamento de viaturas particulares e dos meios de transporte, como táxis e maximbombos, fundamentais para o desanuviamento da confusão reinante em Luanda, mas, igualmente, melhoria da higiene e ambiente, no fundo, da saúde pública.

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia