Opinião

De mãos dadas a China e o mundo superarão o novo coronavírus

Gong Tao |*

Como é de conhecimento do público angolano e do mundo, o surto do novo coronavírus na China no início do ano 2020 tem causado graves repercussões à situação de saúde pública.

Em consideração dos interesses do Povo, o Comité Permanente do Bureau Político do Comité Central do Partido Comunista da China convocou no primeiro dia do Ano Novo Chinês uma reunião urgente sobre a prevenção e o controlo do surto da pneumonia causada pelo novo coronavírus. Xi Jinping, secretário-geral do Comité Central do Partido, presidiu a reunião. A reunião decidiu estabelecer um grupo dirigente do Comité Central para supervisionar o trabalho, e fez um estudo profundo e novos arranjos sobre temas relacionados especialmente ao tratamento dos pacientes.
"A vida é de suprema importância. Quando há um surto epidémico, é emitido um comando. É nossa responsabilidade preveni-lo e controlá-lo", disse Xi, ordenando aos comités do Partido e os governos de todos os níveis que tomem a prevenção e o controlo do novo coronavírus como a prioridade máxima de seu trabalho.
Foram tomadas medidas mais rigorosas:
*Wuhan, a capital da Província Hubei que foi mais atingida pela epidemia, ficou em quarentena completa. A cidade está construindo dois hospitais especiais com capacidade para 2,000 leitos em apenas 10 dias;
*Em todo o território nacional, os pacientes em quarentena centralizada para tratamento;
*6,000 médicos e enfermeiros provenientes de todo o país enviados para Hubei;
*Feriado do Festival da Primavera será prolongado para frear surto do novo coronavírus, permitindo que a isolação e desinfecção massivas tenham efeito;
*O semestre da Primavera 2020 para as escolas será adiado;
E muito mais......
Na era de globalização, ninguém pode ficar alheio quando enfrente um surto epidémico. A China acarinha e agradece a cooperação e atenção da comunidade internacional na batalha contra o novo coronavírus. A partir do primeiro momento, a China tem mostrado a atitude aberta, transparente e responsável, e fornecido assistência e facilitação aos estrangeiros, incluindo angolanos, resididos na China para a prevenção epidêmica.
Em 28 de Janeiro, o director-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedro Adhanom Ghebreyesus, teve uma audiência com o Presidente da China Xi Jinping. A OMS elogia as medidas decisivas que o Governo chinês tomou e está confiante na capacidade chinesa de prevenção e controlo de epidemia. A OMS não recomenda a retirada dos cidadãos estrangeiros e pede à comunidade internacional a manter calma e não exagerar a situação.
Em 29 de Janeiro, tive uma reunião com Sra. Silvia Paula Lutucuta, ministra da Saúde de Angola, e chegámos ao pleno consenso de juntar esforços para lutar e controlar a epidemia do novo coronavírus. A minha Embaixada tomou boa nota da atitude séria e das medidas efectivas das autoridades de saúde pública e dos governos provinciais de Angola para lidar com o primeiro caso suspeito, e vamos cooperar intensamente para conter a epidemia.
O povo chinês não teme nenhuma dificuldade. Temos capacidade, determinação e coragem para superar o surto epidémico rapidamente. Desde o combate contra epidemias na China -- Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) em 2003 -- ao combate a outros surtos no mundo, tais como Ébola na África e Síndrome Respiratória do Oriente Médio, a China sempre assume suas obrigações internacionais como uma nação responsável, e mantém abertura, transparência e colaboração.
A epidemia é evitável, controlável e curável. De mãos dadas, a China superará o novo coronavírus juntamente com o mundo!
* Embaixador da China em Angola

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia