Opinião

Neta data

Um dos maiores nomes da luta contra o apartheid, Steve Biko ainda é inspiração para aqueles que lutam contra a segregação racial, que não precisa de ser instituída por lei para fazer parte da realidade.

Nascido na cidade de Tylden, na África do Sul, o activista morto em 12 de Setembro de 1977 foi o mentor e o herói de muitos jovens que gritavam pela liberdade diante da repressão do regime do apartheid (1948 – 1994).
Uma das maiores – e das mais trágicas – revoltas foi influenciada por ele, fundador do movimento Consciência Negra, que teve a actuação proibida pelo governo após o massacre do dia 16 de Junho de 1976. Neste dia, mais de 10 mil estudantes (recebidos à bala) foram às ruas de Soweto com cartazes que diziam: “Abaixo o Afrikâans”.
Eles falavam zulu, xhosa, tsonga, sotho e as outras línguas locais (a África do Sul possui 11 idiomas oficiais) desejando seguir devotos à própria cultura, sem a obrigação de aprender o idioma dos colonizadores A foto de Hector Pieterson (de apenas 12 anos), morto após o ataque violento da polícia, ficou eternizada. Rodou o mundo, levando ao repúdio contra o sistema implantado na África do Sul.

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia