Opinião

Preocupação atrasada

Luciano Rocha

O governador provincial de Luanda, na qualidade de coordenador da Comissão de Protecção Civil, disse, recentemente, numa reunião com administradores e responsáveis do corpo de bombeiros, estar preocupado com o aproximar as chuvas.

O governador provincial, que, por inerência do cargo, é, também, coordenador da Comissão de Protecção Civil, manifestou uma preocupação que é, de há anos, a da generalidade dos luandenses e se apenas agora tomou consciência da realidade não foi por falta de avisos, entre os quais de que o Cacimbo, que é, recorde-se, tempo seco e curto, deve ser aproveitado para uma série de intervenções. 

Ao reunir-se, agora, com os administradores municipais e responsáveis dos bombeiros, para manifestar preocupação com a chuva que há-de chegar, parece estar a decalcar a estória da cigarra e da formiga.
O coordenador da Comissão de Protecção Civil quer, entre outras coisas, a criação de grupos de intervenção rápida nos municípios, pois, lembrou, São Pedro não avisa quando a chuva chega, mas os luandenses sabem que não é, de certeza absoluta, no Cacimbo.
Surpreendente é também que aos administradores municipais tenham de ser lembrados para as obrigações que lhes cabem e se as cumprissem poupavam tempo, a eles e ao governador, esbanjado em mais uma reunião de dizer coisas que não há quem não saiba.

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia