Opinião

A instabilidade na RDC

Sou cidadã angolana e acompanho a situação na República Democrática do Congo (RDC), um país irmão, onde o processo eleitoral está marcado por muitos problemas, que têm resultado em violência.

É uma pena que um país com imensas riquezas e uma população de mais  de 60 milhões de habitantes esteja ainda afectado pela constante instabilidade, em vez de enveredar pela construção do desenvolvimento. Espero que os políticos e as igrejas   tenham capacidade para conter a violência e encetarem o diálogo sempre necessário em momentos de crise. Que haja inteligência e tolerância por parte  dos políticos do Congo Democrático para porem fim às suas divergências, no interesse  do povo  da RDC. O povo do Congo Democrático precisa neste momento de políticos perspicazes e patriotas, que coloquem os interesses do povo acima de interesses pessoais ou de grupo. É hora de os políticos congoleses se unirem para se pôr um fim definitivo à  violência, para que se preparem  em  paz e estabilidade as próximas eleições, previstas para Dezembro deste ano. Vivi muitos anos  no Congo Democrático como refugiada. Fico triste  quando ouço notícias de mortes num país que me acolheu quando  saí de Angola com os meus pais para fugir da repressão colonial portuguesa.

Maria Panzo | Bairro da Petrangol     

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia