Opinião

Caça furtiva

Sou ambientalista e escrevo numa altura em que é importante falar sobre a caça de elefantes, o contrabando de chifres e de marfim. Espero que as nossas autoridades estejam a fazer o trabalho de casa no sentido de inviabilizar espaço de manobra aos caçadores furtivos e contrabandistas.

A caça furtiva anda de mãos dadas com a procura por marfim e chifres de animais como rinocerontes, um fenómeno que afecta muitos países africanos. Angola consta dos países em que os fenómenos descritos acima conhecem alguma evolução em sentido decrescente. Fiquei contente ao ler que em Angola os números que apontam para o declínio da população dos paquidermes não são assustadores. Pelo contrário, há uma redução na caça e no contrabando de marfim e outras “relíquias de caça” que rendem muito dinheiro no “mercado ilegal”. Espero que estes números coincidam com a realidade no terreno para bem da nossa fauna.
Aldemiro Magalhães | Vila Alice

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia