Opinião

Cartas do leitor

Aleixo Gonçalves |Bairro da Cuca

Escrevo pela primeira vez para o Jornal de Angola para falar sobre um espaço escavado, até hoje aberto. Falo do buraco que se encontra no bairro do São Paulo, junto às bombas de combustível da multinacional Total, que dificulta o trânsito automóvel.

Trata-se de uma escavação que se acentua por causa da chuva, nesta fase, e pergunto-me o que é que a administração municipal de Luanda, distrital do Sambizanga ou as unidades técnicas daquelas entidades andam a fazer para intervir ali no São Paulo. Quem fala da situação no bairro de São Paulo em Luanda, fala de outras contrariedades ao trânsito automóvel, sobretudo buracos, crateras e outros inconvenientes que podem ser superados com simples intervenções pontuais. Há dias, vi uma cena relacionada com a intervenção de uma abertura na estrada, na chamada Avenida Brasil, que, com betão, se conseguiu tapar o referido buraco. E era bom que esse tipo de intervenções fossem pontuais e tivessem sempre o cunho de emergência em todas as circunstâncias e lugares. Não faz sentido que um determinado buraco ou abertura se mantenha por muito tempo, quando se sabe que uma simples intervenção, com betão ou massa asfáltica resolveria o problema. E o que leva muita gente a interrogar-se por que é que se leva tanto tempo para se tapar um buraco é precisamente a simplicidade e o tempo que se demoraria para resolver um problema tão simples. Para terminar, endereço palavras de encorajamento a quem governa ou administra, lembrando uma das premissas ao nível da Administração Pública, fundada na ideia de que o interesse público não pode esperar. Quando há buraco na estrada, uma ruptura de água na via, uma ocupação ilegal do passeio que leva às pessoas a andarem na estrada, enfim, quando existem atropelos à convivência em sociedade, o interesse público deve ser salvaguardado a todo o custo. Mesmo na pele de governador ou administrador ficanos mais fácil adiar a pintura da nossa casa ou protelar a intervenção numa propriedade nossa e nunca lesar o interesse público por via de adiamento na tomada de decisões.

 

Qualificador nas empresas

Escrevo para falar sobre os qualificadores e as tabelas indiciárias nas empresas, instrumentos que a lei determina que as instituições públicas e privadas devam observar para facilitar o processo de ascensão na carreira.
Muitas empresas ou as direcções que se encontram a frente das mesmas relutam em colocar tais expedientes em funcionamento.
Algumas alegam falta de verbas para o efeito, outras, embora não admitam, vivem dificuldades relacionadas com a má gestão em que se encontram.
Tratando- se de uma imposição legal não faz muito sentido que as empresas resistam a aplicar o qualificador que, na verdade, apenas servirá para dar mais justiça às eventuais reivindicações salariais dos trabalhadores.

JULIANA DE CARVALHO| Rangel

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia