Opinião

Cartas do leitor

Lixo na capital


A imagem verificada no litoral da Chicala, com a maré de lixo a flutuar, deve merecer uma abordagem mais séria das autoridades e da sociedade. Não se pode compreender como se deixa a situação chegar a tal ponto. E mais: aquele rol de plásticos e outros objectos flutuantes eram perfeitamente visíveis aos olhos de todos os que passavam a caminho, quer da Ilha de Luanda, quer para a nova Marginal. Um autêntico crime ambiental estava a ocorrer sem que ninguém fizesse algo para pôr fim. Como a Chicala, existem outros locais onde o lixo também faz morada e quem deve não faz nada para inverter o quadro. Estamos recordados de, há cerca de ano e meio, no distrito do Golfo, o lixo ter fechado uma rua que dava para a Administração  local. Como se deixa chegar a tal ponto? Onde andam as autoridades para punir as pessoas que cometem tal delito? Onde andam as empresas pagas com o dinheiro público para limpar? Por que a população não denuncia estes indivíduos que insistem em sujar o ambiente que é de todos? São várias as perguntas sem resposta e que nos deixa perplexos. No caso, do litoral da Chicala, defendo mesmo a responsabilização da empresa contratada para limpar, assim como as pessoas que têm a missão de fiscalizar e não fazem o  trabalho. Limitam-se a ficar nos gabinetes. É preciso despertar para o dever. Se queremos um país novo e bom para viver, é preciso que cada um cumpra  as suas obrigações e evitar agir apenas quando somos pressionados. Por que se esperou a denúncia para limpar?
Emília Afonso  Ilha de Luanda


Os antigos combatentes


Os antigos combatentes  lutaram  para  que Angola  fosse um país bom para todos nós  vivermos . è justo que a sociedade e o Estado  prestem atenção  à  situação dos antigos combatentes que ajudaram a conquistara  e  a preservar a nossa independência nacional .  Há pessoas que nada fizeram por este país  e vivem à grande e à francesa. Conheço países do mundo em que  os combatentes são muito respeitados e  a quem  é dada protecção, em reconhecimento dos  relevantes serviços prestados às suas pátrias. A guerra terminou há 16 anos  e  era bom que se trabalhasse mais rapidamente para  que  os nossos antigos combatentes vivam com dignidade. Sei que o nosso Governo  está a trabalhar para que  todos os que são realmente antigos combatentes beneficiem do apoio do Estado. Que se retirem  prestações de natureza diversa àqueles que não são antigos combatentes.
Evaristo Armando Viana


Protecção  dos idosos


Penso  que  os idosos devem merecer  a nossa atenção. Há infelizmente famílias  em que os idosos são maltratados pelos seus  familiares. Não consigo perceber por que razão   pessoas  que foram  bem tratadas pelos seus país decidem depois maltratá-las. Há muitos casos de violência  contra  idosos  praticada  pelos seus próprios filhos. Há casos de filhos  que  entendem que os seus pais , quando já velhos, constituem  um "fardo"  e  os  vão colocar no  Beiral, porque não se querem dar ao trabalho de os cuidar. Apelo aos jovens  para que , em vez  de maltratarem os seus pais, aprendam com eles. Eles podem não ter dinheiro, mas têm muita coisa a ensinar. Eu aprendi muito com o meu pai e um dos meus avós.
Américo João Terra Nova     

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia