Opinião

Criminalidade e sensibilidade

A sociedade angolana, sobretudo nos grandes assentamentos populacionais, convive com uma tendência para encarar alguns actos de criminalidade com uma espécie de resignação.

A onda de criminalidade afecta hoje todos os estratos da população, mas julgo que a resposta que a sociedade dá, pela forma como encara determinados crimes, parece insuficiente. Gostaria que a sociedade se mobilizasse no sentido de repudiar com total veemência o cometimento de crimes violentos que, quase sempre, envolvem derramamento de sangue e culminam em mortes.
Acho que temos ainda um longo trabalho pela frente para contribuir para uma percepção que ajude no combate à criminalidade violenta. A sociedade não pode continuar a assistir ao cometimento de crimes violentos com a mesma disposição como se estivesse a assistir a um “reality show”. Temos de ganhar consciência de que, independentemente da situação difícil, do ponto de vista económico e financeiro, não podemos promover uma espécie de sensação de que o crime violento é parte intrínseca da vida dos angolanos.

Guilherme Fernandes | Saurimo

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia