Opinião

Limpeza da cidade

Sou estudante de Economia e escrevo para o Jornal de Angola, diário que muito contribui para formar e informar com verdade, isenção e objectividade.

Assim, gostaria de começar por cumprimentar todo o colectivo deste importante diário.
Ao contrário do que muitos alegam, a nossa cidade não é tão suja e gostaria de começar esta modesta carta com uma singela homenagem aos bravos homens e mulheres que se dedicam a limpar as ruas da cidade de Luanda. Estes homens e mulheres deviam ser dos trabalhadores mais bem pagos deste país, porque a imagem da cidade e quiçá do país, dentro e fora, também depende do trabalho que toda essa gente faz.
Acho que a instituição do Estado que licencia as operadoras para fazer a limpeza na cidade devia ser mais rígida e rigorosa na concessão do documento que as autoriza. Falo assim com a preocupação de que tais empresas que se dedicam a limpar a cidade deviam ser exemplares nos salários que praticam com o seu pessoal. Não é admissível que, com 42 anos de Angola independente, as operadoras de limpeza paguem salários que lembram os praticados pelo antigo colono aos trabalhadores contratados. O Estado não paga às operadoras para as mesmas praticarem a tabela salarial que praticam, independentemente da liberdade que têm. Acho que deviam-se impor mínimos obrigatórios na tabela salarial que as operadoras praticam.

Carlos Fernandes, Miramar

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia