Opinião

Malas de viagem

Escrevo hoje, volvido algum tempo desde a minha última carta a este espaço privilegiado do Jornal de Angola, para falar sobre essa maka  das malas de viagem. Hoje, as autoridades aeroportuárias em todo o mundo estão muito cautelosas, razão pela qual toda e qualquer tentativa de embarque com  substâncias proibidas é completamente desaconselhável.

Ouvi duas histórias envolvendo angolanos, uma aqui no país, outra num país da América Latina, em que acabaram detidos por posse de drogas. Gostaria modestamente de aconselhar as pessoas que viajam, sobretudo para destinos problemáticos no que ao tráfico de drogas diz respeito, a redobrarem a atenção. Tal como ouvimos muitas vezes nos próprios aeroportos, as pessoas não podem permitir  que as suas malas de viagem estejam desprotegidas ao ponto de correrem o risco de ser manipuladas por terceiros.
E depois sob nenhum motivo devem aceitar transportar malas de terceiros sem que saibam exactamente do seu conteúdo. Parece ingenuidade demais e muita irresponsabilidade aceitar levar uma mala de uma pessoa desconhecida ou mesmo conhecida, com o total desconhecimento do seu conteúdo. E nem é aceitável ouvirmos dizer que a pessoa detida num aeroporto, estrangeiro ou nacional, por causa de questões ligadas à droga na mala de viagem, alegadamente, tenha sido enganada com o pedido formulado para embarcar com mala alheia.

Aires Magalhães
| Hoji ya Henda

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia