Opinião

Música angolana

Sou cantor amador e frequento uma escola de música para aumentar os meus conhecimentos em matéria de canto. Escrevo pela primeira vez para o Jornal de Angola para abordar assuntos sobre a música angolana, numa altura em que as coisas parecem correr muito bem.

Quando se fala de música angolana prefiro, dentro do meu optimismo moderado, olhar sempre para a componente positiva.
A música angolana vai bem e recomenda-se, hoje mais do que nunca, porque conquista e solidifica-se no mercado angolano. É hora, em minha opinião, da música angolana conquistar mercados a nível da região de África e do Mundo para que saibamos “vender a imagem” de Angola lá fora.
Há países cujo contributo da música para o PIB constitui um verdadeiro meio para a diversificação da economia. A indústria da música em Angola, de facto, emprega centenas de pessoas e ajuda numerosas famílias a aumentar a sua renda. Para terminar, gostaria de apelar às entidades públicas com poder de decisão e às privadas com “poder do bolso”,  para que invistam mais na música.

Artur Contreiras
| Terra Nova

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia