Opinião

No tempo de Jesus

Muita gente que se afirma cristã assim o faz baseado em concepções desprovidas de conhecimento histórico do tempo em que viveu Jesus, bem como do seu contexto cultural, linguístico e religioso.

É preciso ter em mente que Jesus falava aramaico e hebraico e devia saber a língua egípcia de então, uma vez que deve ter interagido com as crianças daquele país, e ainda, provavelmente, grego e latim, as línguas dos dominantes daquela região.
O povo somente tinha o Antigo Testamento, repleto de histórias de vingança, pena capital para muitos pecados, extermínio de povos, etc. É o domínio da Lei de Talião. Pode-se pensar que a palavra “talião” designe o nome de alguém, mas vem do adjectivo tal - do latim talis-, indicando o que significa essa lei, ou seja, tal ofensa, tal punição, isto é, a cada ofensa feita corresponde uma punição equivalente.
É também conhecida por “olho por olho, dente por dente” (Ex 21,25), e ainda encontramos “fractura por fractura” (Lv 24,19), “vida por vida” (Dt 19,21).
Apesar de parecer vingança, ela estabelece um limite para a punição, a execução da justiça, que deveria ser feita diante de testemunhas e por um juiz. A lei do talião foi aos poucos abrandada, substituindo a punição física por algum tipo de compensação. No tempo de Jesus, três festas exerciam um papel importante: Páscoa, Pentecostes e Tendas. São as festas de peregrinação em que o povo se reunia para celebrar os grandes feitos do Senhor, libertador do seu povo.
Mário Toledo |Talatona

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia