Opinião

Os nossos bancos

Tomei boa nota das declarações feitas, há dias, pelo vice-governador do BNA, segundo as quais “os bancos terão de ter conhecimento dos clientes e, principalmente, da natureza das operações que os clientes realizam”.

Aparentemente, parece algo de novo, mas, na verdade, trata-se de um procedimento normal que as instituições bancárias deverão materializar não apenas como forma de se ajustarem às regras de conformidade, mas também sanear o ambiente bancário no país. Em conferência de imprensa, o número dois do BNA teceu várias declarações relativas ao desempenho do nosso sistema bancário.
Uma delas, relacionadas com o acesso à divisa para aqueles que pretendam viajar, vai “revolucionar” significativamente o dia-a-dia daqueles com uma agenda muito virada às deslocações no estrangeiro. Com a excepção dos montantes previstos por lei, é bom saber que as pessoas poderão agora passar a ter acesso aos dólares junto dos bancos sem a velha e antiquada controvérsia relacionada à compra de divisas.
Frederico Costa| Sambizanga

 

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia