Opinião

Parques infantis

Penso que se deve prestar atenção aos espaços de lazer para as crianças. Sou também da opinião de que os parques infantis mandados construir pelo Estado não devem ser transformados em centros de bailes.

Acho que os organismos competentes deviam saber que destino é dado ao património do Estado.
Não posso aceitar, como cidadão, que parques infantis continuem a ser palco de farras de adultos, privando-se as crianças de espaços de lazer. Há um parque infantil no Prenda que praticamente já não serve as crianças. Os equipamentos estão obsoletos e não são substituídos. Apelo aos administradores em cujas circunscrições há parques infantis para usarem o dinheiro público para reabilitarem os parques infantis.
As nossas crianças merecem ter uma boa qualidade de vida.
Esperança Alfredo | Maianga


Espaços verdes
Gostava que os nossos municípios tivessem muitos espaços verdes. Era bom que os nossos administradores municipais se preocupassem também com os espaços verdes.
Vivem muitos milhares de pessoas nos municípios, e estas gostavam, certamente, de poder ter acesso a espaços saudáveis. Já agora aproveito para apelar às administrações municipais para se concentrarem na recolha do lixo e na terraplanagem das vias públicas.
Temos estradas muito degradadas em Luanda. Que se faça alguma coisa para se tomarem, ao menos, medidas paliativas, para facilitar a circulação rodoviária.
LINO APOLINÁRIO PEDRO  | Cazenga


Guichés de reclamações
Era importante que todas as entidades públicas que prestam serviços aos cidadãos tivessem um guiché de reclamações.
Há ainda no nosso país muitos problemas no atendimento ao público, os gestores de entidades públicas deviam tomar a iniciativa de montar guichés de reclamações, para saberem se os cidadãos estão ou não satisfeitos com o trabalho que é realizado pelos serviços que dirigem.
Um gestor público deve se preocupar com a opinião que os cidadãos têm dos serviços que presta às pessoas.
ALBERTINA JOÃO | Maculusso


Venda de álcool
É ainda frequente a venda de álcool a menores, apesar de existir legislação que proíbe essas práticas. Penso que os serviços de fiscalização das actividades comerciais devem ser mais rigorosos no controlo da comercialização de bebidas alcoólicas pelos diversos estabelecimentos comerciais.
Há crianças que compram bebidas alcoólicas para seu próprio consumo, e isso é mau para a sua saúde.
Há hoje muitos menores, de sexo feminino e masculino, a consumirem bebidas alcoólicas. As nossas crianças devem ser protegidas. Os comerciantes que vendem bebidas alcoólicas não respeitam as leis que proibem a venda de bebidas alcoólicas a menores. As leis existem para serem cumpridas.
Que se apliquem multas aos comerciantes que, com olhos apenas no lucro, não hesitam em vender bebidas alcoólicas a crianças. Se se aplicarem multas, muita coisa poderá melhorar, para bem das nossas crianças.
LAURINDA AFONSO | Camama

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia