Opinião

Pausa pedagógica


Depois das provas trimestrais, as escolas públicas cumprem agora uma pausa pedagógica de uma semana e provavelmente os privados cumprirão as tradicionais duas semanas.

Em todo o caso e falando sobre o ensino público, diria que era bom que as escolas não observassem mais essa fase de pausa atendendo aos dias perdidos com a declaração da greve interpolada por parte do SINPROF. Sem atribuir culpa a nenhuma das partes, assumo apenas que seria recomendável que se aproveitasse o tempo perdido para seguirmos em frente com as aulas. Não se pode perder mais tempo, mas em todo o caso o mais importante é que essa fase de pausa seja devidamente aproveitada. Para muitos, a pausa curta também acaba por contribuir para reduzir aquela inércia que caracteriza o fim da fase de descanso e o início das aulas.

Graça Fernandes | Viana Sanzala 

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia