Opinião

Promoção póstuma

Uma das coisas importantes na vida dos povos e dos Estados é, sem sombra de dúvidas a preservação da memória colectiva, como uma dimensão relevante dos direitos humanos. 

Gostei da promoção a título póstumo ao grau militar de General de Exército ao Doutor António Agostinho Neto, decisão tomada pelo Conselho de Segurança Nacional, numa iniciativa do Executivo liderado pelo Presidente João Lourenço. Trata-se, em minha opinião, de um passo que dignifica uma das figuras mais emblemáticas que esteve na linha da frente da fundação do país que emergiu no dia 11 de Novembro de 1975. É verdade que  outras individualidades tiveram a mesma ventura, mas gostaria cingir-me à figura do primeiro Presidente de Angola, desde a dimensão médica, poética, política e patriótica. Deixou um legado que, segundo a opinião de muitos, resta ainda como um manancial que deve ser devidamente explorado para que as actuais gerações mais novas e as vindouras saibam e conheçam os seus feitos. Sobretudo a componente literária da personalidade de António Agostinho Neto, julgo que mais textos deviam ser introduzidos nos manuais escolares e serem aproveitados pelas companhias de teatro. Para terminar, felicito o Executivo por esta importante iniciativa.

José de Oliveira Cassequel 


Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia