Opinião

Reclamações dos cidadãos

Depois que passamos a ter um novo Executivo ,na sequência das eleições de Agosto de 2017, os cidadãos de várias partes de Angola têm reivindicado com regularidade os seus direitos.

A abertura que existe em Angola tem permitido que os cidadãos exijam que se resolvam muitos dos seus problemas que no passado eram pura e simplesmente ignorados. Acumularam ao longo de muitos anos problemas graves e é normal que agora os cidadãos, já cansados de promessas, queira ver a sua rápida resolução. É preciso reconhecer que a vida de muitas famílias no país é de extrema miséria e que às pessoas não se manifestam porque têm o prazer de sair a rua. O povo angolano é generoso. Foram muitos anos de sofrimento que ainda não terminou. É preciso perceber que muita gente está a sofrer, porque não tem quase nada para comer, para só citar esta necessidade básica. Há fome em muitos lares da capital do país. Estou atento ao que os actuais governantes estão a fazer para melhorar a vida das pessoas.
Gostava entretanto de ter mais informação sobre a forma como pretendem melhorar a vida dos cidadãos. Os preços dos produtos alimentares sobem constantemente. Ninguém explica as razões. Uns dizem que é a inflação a causa dessa subida de preços, outros dizem que é a especulação. Que os que estudaram muito expliquem ao povo o que está realmente a acontecer . O que é que os pobres vão poder comprar para ter ao menos uma refeição por dia ? Até o peixe está caro. Porque é que há carência de peixe? Moro no Cacuaco, vejo diariamente o mar e custa-me acreditar que não possamos comprar o nosso próprio peixe a preços suportáveis. Os cidadãos têm o direito de saber como anda a nossa economia, para poderem organizar as suas vidas. Que os nossos governantes sejam céleres a reagir a situações críticas que ocorrem na nossa economia.
Adriana Pedro | Cacuaco


Exploração de menores

Quero elogiar a nossa Polícia Nacional pelo facto de estar a desmantelar redes de prostituição em que são envolvidas menores, que são exploradas por indivíduos adultos que querem ganhar dinheiro à custa de sofrimento de crianças carentes ,cujas famílias vivem ma miséria. Que o Instituto Nacional da Criança em colaboração com as autoridades policiais tome as medidas necessárias para retirar crianças de prostíbulos e resgatar outras mulheres que estejam a ser escravizadas. As dificuldades por que passam muitas famílias de baixos rendimentos são aproveitadas por redes de bandidos que atraem crianças para casas de prostituição, obrigando-as a práticas para obterem avultadas somas financeiras.
Frederico Afonso | Golfe II


Trump e a imigração

Tenho acompanhado a política interna norte-americana, sobretudo a que diz respeito ao fenómeno da imigração. Os Estados Unidos, que eu saiba, votam sempre um país de imigração ,estiveram abertos ao longo da sua História à entrada de imigrantes de diferentes partes do mundo. Foi esta abertura que ajudou também os Estados Unidos a ser uma grande potência . Não percebo agora as razões por que o actual Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elegeu como prioridade da sua administração o impedimento de entrada de imigrantes no seu país,
Januário Alberto | Maianga

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia