Opinião

Redução dos acidentes

Sou munícipe de Luanda e escrevo pela primeira vez para o Jornal de Angola para falar sobre os acidentes de viação que, ma minha perspectiva, não têm reduzido.

 Mas começo por cumprimentar o corpo redactorial do Jornal de Angola pelo prestimoso serviço prestado à sociedade angolana. Indo directo ao assunto diria que o número de acidentes que tem causado vários feridos e mortes na cidade de Luanda parece manter-se, a julgar pelas informações diárias divulgadas pela Polícia Nacional. Não há dúvidas de que uma das causas por detrás do aumento da taxa de sinistralidade rodoviária se deve muito a uma combinação de factores. 
Uma das coisas que também parece ter ficado assente tem a ver com o incumprimento das normas do código de estrada, numa altura em que muitos insistem em minimizar o papel que as regras de trânsito têm para automobilistas e peões.
As condições técnicas dos veículos também contribuem em acidentes frequentes, por isso foi reduzido os veículos que faziam viagens inter-provinciais de forma ilegal. Mas já os condutores de veículos colectivos "autocarros" são sensibilizados pela polícia de Trânsito para maior controlo da condução.
Hoje em todas as empresas que fazem viagens inter-provinciais como a "Macon e a Tcul, exigem que os condutores façam paragens obrigatórias para se recomporem fisicamente. Nos seus pontos mais fortes e fracos, a Polícia Nacional tem efectivos capacitados para realizar o seu trabalho, independentemente da exiguidade dos meios, a falta de equipamentos em quantidade suficiente para a execução do trabalho. O país tem organismos responsáveis em diversas áreas ou matérias, e compete fiscalizar a segurança do Trânsito rodoviário.

Cristóvão de Almeida|Catete


Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia