Opinião

Roubo de cabos

Já muito se escreveu sobre o roubo de cabos, sobretudo cobre, actividade que tem lesado o Estado angolano em milhões de kwanzas.

Trata-se de uma actividade fomentada por cidadãos estrangeiros, auxiliados por nacionais que desempenham o papel de “fornecedores” do referido material, muitas vezes produto do roubo.
Acho que as autoridades angolanas, as alfandegárias no caso, deviam estar completamente “de olhos postos” no processo por via do qual toneladas de cobre e outros metais preciosos saem a custo zero do país para fora. E mesmo nos casos em que alegadamente sai “com toda a papelada em dia”, vale sempre o controlo alfandegário.
Penso que as penalizações deviam igualmente ser duras, porque grande parte dos constrangimentos para iluminar as vias, facilitar as ligações eléctricas, entre outras actividades, acabam inviabilizadas por causa de aventureiros que contam com a mão de nacionais. Isto tem de parar, sob o pena do Estado, um dia, vir a ser forçado a pagar duas vezes pelos mesmos tipos de cabos.

Augusto Silva, Lobito

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia