Citações

Citações

A comissão directiva da Amangola orienta as suas estruturas, em todo o país e no estrangeiro, a realizarem debates (...) sobre os desafios do combate à corrupção, ao nepotismo e ao branqueamento de capitais

Job Capapinha Presidente da União das Associações Locais de Angola (Amangola)

Mais Citações

  • “A sobrevivência da Sonangol obriga a reestruturações, porque temos participações completamente díspares em várias concessões. Desde 2016, a Sonangol deixou de cumprir as suas obrigações financeiras em vários blocos”
    Carlos Saturnino - Presidente do Conselho de Administração da Sonangol


    Hoje considera-se que é ao nível dos contratos públicos que há o cometimento generalizado de irregularidades e muitas delas associadas à corrupção e infracções conexas”
    Roberta Malaquias - Directora do Serviço de Contratação Pública


    Estamos a apostar não tanto nas unidades de cinco estrelas, porque Luanda já tem que chegue, temos de incentivar um turismo de alto nível e de eventos e negócios, mas o que vai dar mobilidade e maior força ao turismo são os 'lodges' e os 'resorts'(...)"
    Ângela Bragança - Ministra do Turismo


    “É de considerável importância que os políticos honrem os seus compromissos ou que não os façam de todo. Lamentavelmente, este não é o caso, por isso, de acordo com as regras e procedimentos do Partido Conservador e do Comité 1922 esta é uma carta formal a pedir uma moção de censura à líder do partido, Theresa May”
    Jacob Rees-Mogg - Deputado conservador


  • As instituições, verdadeiros artefactos humanos, terão seguramente surgido ao longo da História com o objectivo de harmonizar e padronizar comportamentos sociais capazes de resistir ao tempo, permitindo assim, essencialmente, a consecução de fins que, transcendendo o âmbito individual, tenham como escopo tornar possível a vida das pessoas em comunidade.

    Sebastião Vinte e Cinco

  • Em 2012, nós escrevemos, fomos a rádio e a televisão e alertamos sobre o erro estratégico que estava a ser grosseiramente cometido pelo primeiro conselho de administração da Comissão do Mercado de Capitais (CMC), órgão regulador, supervisor e fomentador do mercado de valores mobiliários em Angola.

    Rui Malaquias *

  • Boas notícias
    Já muito se falou sobre a situação relacionada com a comunicação social em Angola. Escrevo para falar um bocado sobre essas e outras coisas boas da nossa comunicação social. Há dias ouvi um  debate radiofónico em que o foco principal foi o estado da comunicação social, do ponto de vista dos desafios que a mesma enfrenta sobretudo hoje, num quadro político e institucional novo. Embora concorde com a quase generalidade  dos intervenientes e inclusive alguns ouvintes, defendo que temos ainda inúmeros desafios. Partindo do acesso à informação, olhando para os meios disponíveis, impressos, audiovisuais e digitais, não há dúvidas de que temos ainda desafios colossais. As pessoas, na maioria, não têm ainda acesso normal à informação e sem as "amarras" ligadas à censura e auto-censura, fenómeno ainda presente em meios de comunicação, quer públicos, quer privados. Em todo o caso, julgo que estamos em presença de um fenómeno paradigmático no que a abertura e liberdade para fazer jornalismo dizem respeito, na medida em que mudou muito o ambiente de trabalho e acredito que vai continuar a mudar. Devemos estar optimistas, contrariamente à ideia, respeitável, é verdade, que tudo isso não passa de medidas cosméticas. Deixemos que o tempo venha a fazer das nossas crenças e descrenças relativamente ao papel e sinais encorajadores da comunicação social pública.
    Luísa Cardoso|Mutamba

    Viadutos na cidade
    A construção de várias pontes na cidade para descongestionar o trânsito, além da componente estética, vai dar a Luanda uma nova roupagem. Algumas destas obras estão num avançado estado de concretização, nomeadamente a ponte junto à Unidade Operativa de Luanda, na estrada Deolinda Rodrigues, as pontes junto à Via Expressa, na entrada para o Zango e para a Cidade do Kilamba. Julgo que em termos arquitectónicos trata-se de um paradigma novo que nos podem levar a fazer muito mais para que o trânsito automóvel se faça sem os habituais constrangimentos nas principais avenidas, estradas e vias de Luanda. Além das passagens de níveis, julgo que faz todo o sentido em numerosos entroncamentos sejam erguidas vias para descongestionar o trânsito e assegurar mais fluidez na circulação de veículos motores. Por exemplo, aqui junto a Cipal, na avenida Ngola Kiluanje, fazia todo o sentido que se erguesse ali junto da passagem de nível do comboio, uma ponte para se evitar que as viaturas e o comboio circulem no mesmo espaço.
    Isabel Pereira|Zango III   

    Presidente em campo
    Escrevo pela primeira vez para o Jornal de Angola para falar sobre a agenda do Presidente da República, João Lourenço, cujo trabalho de campo começa a agradar a todo o mundo. A visita que se realizou em tempos ao Hospital Sanatório de Luanda, constitui uma das grandes iniciativas do Presidente que segundo reacções um pouco por todo o lado peca apenas por tardia. Ainda bem que o Presidente da República deslocou-se pessoalmente àquele hospital onde as condições não são das melhores a todos os títulos. Há escassez de quase tudo naquele hospital e em vez de tratamento hospitalar humanizado as pessoas internadas e os familiares passam por situações que precisam de terminar rapidamente. Uma das situações tem sido a falta de água corrente naquela unidade hospitalar, um problema que leva os doentes, eles próprios, a carregar água para  lavar-se a si mesmos e aos seus pertences.
    Mateus Rocha|Lobito

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia