Citações

Citações

Encorajo os militantes, amigos e simpatizantes do partido a não nos deixarmos levar por essa pretensa  divisão  entre supostos Eduardistas e Lourencistas

Sempre que possível,  devemos trabalhar  para prevenir  conflitos e isto é uma preocupação 
que deve ser permanente, porque dentro e fora do partido  acredito que sempre houve  quem estivesse interessado  em corroer o partido  para que não cumpra a sua missão histórica

João Lourenço Vice-presidente do MPLA

Mais Citações

  • Fica  muito caro colocar um grupo de cinco actores, durante cinco dias, num hotel de três ou quatro estrelas.
    Os actores  são exigentes, principalmente  os conhecidos  e famosos. Quando vamos para o exterior, somos muito bem recebidos. Temosa obrigação moral de reciprocamente  os receber bem

    Orlando Domingos - Presidente  do Festeca (Festival Internacional  de Teatro do Cazenga), referindo-se  aos actores  estrangeiros


    Não sei o que pensar da morte. Tudo o que dissesse seria uma repetição banal de um filósofo que li  ou da religião que professo.
    Só sei que  tenho medo quando ela visita um ente  querido,  mas já deixei de temer a  minha própria morte

    Cristóvão Neto - Poeta

    Não se pode contar com as  palavras e inclusive com as  assinaturas dos americanos. Por isso negociar  com os EUA 
    não tem nenhum fruto

     Ali Khamenei - Líder supremo iraniano   

    “Devemos trabalhar e estar  prontos  para que as autarquias se realizem  em todo o país  e que o trabalho de esclarecimento  e mobilização sobre a autorização decorra  já a partir dos próximos dias, além do exercício de possíveis autarcas ”
    Isaías Samakuva-Presidente da UNITA, dirigindo-se a militantes do seu partido no encerramento de um seminário sobre as autarquias



  • O discurso do Presidente da República, João Lourenço, na XII Cimeira de Chefes de Estado e de Governo da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), na última terça-feira (17), na Ilha do Sal, em Cabo Verde, foi mais uma intervenção internacional do Chefe do Estado angolano com sinais evidentes de que aos poucos uma nova Angola está a ser apresentada além fronteiras.

    Eduardo Magalhães |*

  • Obsessivo. Esquizofrénico. Caricato. São estes os adjectivos mais correctos para definir o comportamento selectivo e preconceituoso dos agentes da Polícia Nacional (PN) destacados para as operações-stop, quando se aproxima uma viatura conduzida por um chofer de pele muito clara.

    José Luís Mendonça

  • Casas de banho 
    Sou da opinião de que o Ministério da Educação deve fazer um esforço para que as nossas escolas públicas, nomeadamente as do ensino primário e secundário,  tenham  casas de banho em boas condições. Há escolas no país que albergam  milhares de estudantes  e  faz  sentido que  se criem condições  para que os professores e os alunos possam dispor  de casas de banho  higiénicas. Os nossos  governantes devem preocupar-se  em resolver  pequenos problemas. 
    Não se pode aceitar que  milhares de alunos de uma escola não possam  ter  acesso a casas de banho  limpas.  Custa  muito dinheiro  a loiça  sanitária? Será  que o Estado não  pode  contratar  trabalhadores de limpeza  para tratarem das casas  de banho? 
    O Estado  compra  inúmeros  bens de luxo e não consegue tratar de casas de banho em estabelecimentos de ensino?
    Queremos combater doenças, mas não prestamos   atenção à prevenção delas. A prevenção da doença começa  na limpeza, nas nossas casas, nos nossos locais de trabalho e nas escolas. Apelo  às entidades competentes para  resolverem  com urgência este problema das casas de banho, que andam degradadas em muitas escolas públicas do país. Era bom até que responsáveis da Educação  efectuassem visitas   às escolas públicas  para se inteirarem do estado das casas de banho.

     Alzira  Alfredo - Bairro Operário


    Esclarecimentos sobre as autarquias
    Convém que  continue  a haver esclarecimentos  sobre  o poder autárquico. É justo que se dê  toda a informação sobre  a autonomia  local, para que os cidadãos  saibam das vantagens da  descentralização administrativa . Que o debate sobre as autarquias chegue  aos bairros, às aldeias. Penso que se deviam mobilizar  tradutores de línguas nacionais para participarem em eventuais palestras, a fim de as populações poderem compreender  o processo de implementação das autarquias locais.  Que o debate  sobre as autarquias não se limite  apenas  às  grandes cidades.
     Que seja  extensivo a todo o território nacional. Todos os angolanos têm o direito de saber o que  são as autarquias, num Estado democrático de Direito, que está a evoluir para a descentralização administrativa.  A implementação das autarquias  é  um processo de grande importância para  todos os angolanos. A aceleração do desenvolvimento do país depende, em grande medida,  da existência de autarquias no nosso país.

    Francisco  Afonso - Talatona 


    Bolsas de estudo
    Sei que o Estado tem concedido bolsas  de estudo no interior e exterior do país  a  muitos jovens  estudantes que terminam o ensino  médio.  Era bom que as bolsas de estudo fossem prioritariamente  concedidas a  estudantes de famílias  pobres  e que tenham bom aproveitamento escolar.
    Há muitos jovens angolanos talentosos  que podem aproveitar bem as bolsas  de estudo no interior e exterior do país.
    Que os critérios de atribuição de bolsas de estudo sejam rigorosos, para bem do país. Tenho conhecimento de casos  de jovens  que beneficiaram de bolsas de estudo que não as aproveitaram, porque não estavam motivados para estudar, mas para o divertimento, nos países  para onde foram enviados.
    O Estado gastou muito dinheiro com esses jovens que não queriam fazer curso algum.  

    Esmeralda Luís - Maculusso

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia