Citações

Citações

“O Estado, dentro do espírito de liberdade de religião, deve ter o controlo e mandar fechar as seitas que estão contra o desenvolvimento da Nação. Deste modo, estaria a evitar uma confusão terrível no meio do povo. Aproveitar-se da situação de pobreza ou de miséria para explorar o povo, em benefício próprio, penso não ser justo.”
D. Vicente Carlos Kiaziku | Bispo da Diocese de Mbanza Kongo


“A República Democrática do Congo é um grande viveiro de seitas e o salto para o nosso país é fácil, devido à aproximação . Os ditos pastores estão a enganar o povo, aproveitando-se do carisma de apresentar o evangelho e no falar. Conquistam pessoas inocentes , enchem-se de dinheiro deste povo e fogem.”
Idem


“O registo de nascimento é o primeiro acto civil na vida de uma pessoa e onde consta o seu nome, o dos pais e o seu sobrenome.”
Francisco Queiroz  |  Ministro da Justiça e dos Direitos Humanos


“Se quisermos combater a pobreza e a vulnerabilidade, temos de dar a conhecer , identificar as pessoas que vivem em situação crítica, para que possamos colocar onde for necessário os serviços sociais e reduzir o índice de pobreza."
Governador provincial do Moxico

Mais Citações

  • Há poucos dias enfrentava uma destas filas, às vezes incomodativas, nos ATM, quando reencontrei um amigo de infância, que já não via fazia tempo.

  • Sempre gostei das calçadas. quer no nosso país quer noutros países do mundo. A calçada do Pelourinho devia ser reabilitada, Por essa calçada passam muitas pessoas, angolanos e estrangeiros. Penso que os turistas, angolanos e estrangeiros, se sentem também atraídos por boas estradas e passeios.

  • “O ser e o agir da Administração Pública serão radicalmente diferentes, pois a realização desta reforma, no ser e no agir, vai fazer emergir uma nova Administração Pública diferente da que estruturámos ao longo dos 44 anos, desde que nos conhecemos como Estado soberano e independente.” Adão de Almeida | Ministro da Administração do Território e Reforma do Estado

  • Há uns poucos meses, esteve em Luanda uma equipa de dois académicos de arte, ingleses. Vinham recomendados, principalmente o professor e chefe de missão, por razões parentais. Gostaram muito da comida angolana que ofereci e a nigeriana administrativa que os acompanhava deliciou-se em comer funje de mandioca com as mãos rapando com arte o molho do calulu.

    Manuel Rui

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia