Citações

Citações

Os nossos cidadãos devem perceber que vale a pena fazer parte da comunidade, não só pelos actos de cooperação que aqui e ali vamos realizando, com maior ou menor intensidade, mas principalmente pelas vantagens directas e até pessoais que poderão obter do facto de estarem inseridos numa comunidade como a nossa”.
João Lourenço - Presidente da República, na cerimónia de encerramento da 12ª Cimeira da CPLP

Só com o aumento da produção nacional poderemos criar mais empregos e assim aumentarmos os rendimentos das populações, melhorando a qualidade de vida .”
Manuel Nunes Júnior - Ministro de Estado do Desenvolvimento Económico e Social

O sector não petrolífero é o que mais cria postos de trabalho e que portanto mais capacidade tem de absorver a força de trabalho formada no sistema de ensino e de formação profissional.”
 Idem

O crédito malparado acontece quando o devedor deixa de pagar regularmente o valor que  deve ao banco e isto pode acontecer por variadas razões.”
Rosário José Matias - Presidente da Comissão Executiva do Banco de Investimento Rural

Mais Citações

  • “Augusto Tomás não é parente de José Eduardo (dos Santos), então não são só parentes
    ou colaboradores anteriores
    e directos do Presidente José Eduardo dos Santos que estão
    a ser arrolados neste trabalho.
    Se queremos corrigir o que está mal temos
    de aceitar o que está a ser feito”
    Roberto de Almeida
    ex-vice-presidente do MPLA



    Para acabar com a pobreza até 2030, precisamos de muito mais investimento, em especial na criação de capital humano, para ajudar a promover o crescimento inclusivo que será necessário para alcançar os restantes pobres. Para o bem deles, não podemos falhar
    Jim Yong Kim - Presidente do Banco Mundial


    Neste  momento está a ser feita a revisão da lei de tributação, que vai permitir a alteração dos impostos industrial e do IRT, ajustando à nova situação macroeconómica, facilitando a vida das famílias
    José Severino - Presidente da Associação Industrial de Angola  


    A sobrevivência da democracia brasileira está nas mãos dos brasileiros. Somente os brasileiros, homens e mulheres, podem salvaguardar a democracia das tentações do populismo e do autoritarismo. No dia 28 de Outubro, o povo brasileiro será chamado a votar a segunda volta das eleições presidenciais
    Manifesto promovido por deputados ao Parlamento Europeu  

  • A pilhagem dos nossos diamantes por nacionais e estrangeiros, de várias nacionalidades, sempre foi do conhecimento da generalidade dos angolanos, mas a maioria seguramente não ousava imaginar que tivesse atingido as proporções que  se conhecem agora.

    Luciano Rocha

  • Quando eu era adolescente, os correligionários de meu pai que se reuniam na Livraria Brasileira ou no Centro Espírita na loja do senhor Matos, eram apodados, na cidade de Nova Lisboa, por contra a situação, anticristos, mais tarde apareceu a designação do reviralho até à de anti-salazaristas.

    Manuel Rui

  • Tributar rendimentos da música
    Há dias, numa conversa de amigos, dizia-se que há muitos cantores. Alguém interveio para dizer mesmo que “em Angola há mais cantores que engenheiros”. Não concordando com a observação segundo a qual há mais cantores que engenheiros, na verdade, o mais importante é que o país retire dividendos. Ou seja, mesmo na eventualidade do país possuir muitos cantores, é preciso que o país arrecade receitas com as actividades destes cantores, das casas ou agências que os promovem. Se virmos bem, grande parte dos nossos cantores e os estrangeiros que actuam no nosso país não oferecem contrapartida para o Estado.
    Não faz sentido que se promova um baile ou “show” com cantores angolanos, em espaços abertos ou fechados, sem que uma parte das receitas vá para os cofres do Estado. Os rendimentos que resultam do “caché” não são tributáveis? Um cantor estrangeiro vem ao país, realiza um ou vários “shows” e leva o seu dinheiro sem ser tributado? Não pode ser e está na hora das nossas instituições serem mais exigentes no que concerne ao fisco para que possamos recolher mais receitas fiscais. Na verdade, se tivermos um sistema rígido de cobrança de impostos no campo da música, desde os “shows” e produção musical até à venda de discos, não há dúvida que o impacto no PIB seria expressivo. Portanto, o mais importante não é a existência de numerosos cantores, mas os proveitos que se podem retirar desta realidade.

    Almeida Filipe|Sambizanga


    Roubo de cabos eléctricos
    Sou munícipe de Luanda e escrevo para o Jornal de Angola para falar sobre uma situação que nos afecta a todos de uma ou de outra forma: o roubo de cabos eléctricos. Numa altura em que os problemas ligados aos comportamentos humanos nas comunidades se acentuam, nunca é demais abordar algumas situações que ainda podemos reverter. Falo, por exemplo, do roubo de cabos eléctricos, uma verdadeira praga que começa a afectar quase todas as províncias do país.
    Parece que de um dia para o outro passou a ser normal este comportamento que atrai mais jovens. Trata-se de uma situação que já assume contornos inacreditáveis na medida em que, inclusive, os cabos de alta tensão estão a merecer a atenção dos vândalos e ladrões. Era bom, para a eficácia de um combate sem tréguas contra este mal, irmos às raízes, na medida em que alguma fonte ou conjunto de fontes podem estar por detrás da alimentação desta prática. Acredito que algumas pessoas, grande parte delas estrangeiras, podem estar por detrás do negócio, que está a lesar o Estado em milhões e milhões de kwanzas. Espero que o roubo e a vandalização de material eléctrico termine rapidamente com a pronta intervenção das autoridades competentes. As populações podem igualmente concorrer para o bem comum, no combate contra este mal que nos afecta a todos, directa e indirectamente.

    Abel Marques| Ingombotas 


    Elaboração do Orçamento do Estado
    Numa altura em que se aproxima a fase de elaboração do Orçamento Geral do Estado (OGE), acho que uma das coisas positivas materializadas pelo Executivo tem sido a auscultação de vários sectores. A recolha de contribuições de vários subsídios para melhorar o OGE para 2019 é sempre recomendável para que os destinatários façam também parte do processo. E uma das expectativas das populações em geral é que a fatia dedicada à educação, saúde e à agricultura seja suficiente para assegurar o imediato e o porvir. Angola dificilmente vai ser um país competitivo se continuar com um sistema de educação débil e sem os financiamentos.
    Maria da Encarnação|Lubango

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia