Citações

Citações

“Se antes o investidor tinha de juntar a documentação e dar entrada no consulado para obter o visto, hoje, com a nova Lei, apenas dá entrada do processo na APIEX (Agência para a Promoção de Investimentos e Exportações de Angola)”
Gil Famoso Director-geral do Serviço de Migração e Estrangeiros (SME)  


A aviação civil é regida pela Convenção de Chicago de 1944, pelo que somos obrigados a transpor para o nosso quadro legal aquilo que são as suas disposições. Precisamos de adequar o nosso quadro normativo nacional
Ricardo de Abreu - Ministro dos Transportes  


Já existe um programa aprovado pelo Presidente da República para angariar fundos para os parques, transformando-os em unidades de gestão independentes acopladas ao Instituto Nacional da Biodiversidade e Áreas de Conservação
Paula Coelho  - Ministra do Ambiente  


Os bancos comerciais, hoje, atribuíram responsabilidades a profissionais bancários competentes e disciplinados para evitar casos de fraude na gestão da moeda estrangeira
Amílcar Silva - Presidente  da Associação Angolana de Bancos (ABANC)   



Mais Citações

  • Estamos num momento de esperança, embora ainda falte muita comida em muitos pratos. Nota-se que existe uma maior preocupação da classe política pelos seus concidadãos. Isso dá-nos logo à partida uma lufada de ar fresco, sentes que há um respirar mais leve, parece que está a sair um peso grande de cima de nós
    Paulo Flores - Músico angolano


    Não houve cidadãos estrangeiros ou nacionais molestados e nem existiu qualquer apreensão de haveres pessoais. Portanto, são completamente falsas as afirmações sobre massacres e violações praticadas pelas autoridades ou populares angolanos
    Pedro Sebastião - Ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República


    A falta de mercado e de meios para transportar a produção de trigo estão na base da deterioração de mais de 50 toneladas de trigo no Chitembo, situação que está a levar os mais de 150 camponeses das comunas de Cachingues, Mumbuwe, Soma-Kwanza, Mutumbo e Malengue
    a ponderar o abandono da actividade

    Ecumbi David - Administrador da empresa de Cereais de Angola (Cerangola) 


    Não vamos prorrogar o prazo. Os clubes tinham tempo suficiente para inscreverem os seus jogadores
    Jeremias Simão - Presidente do Conselho Técnico Desportivo da FAF

  • O número crescente de meninas e até de mulheres que se apresentam nas redes sociais em roupas íntimas e poses não apenas sensuais, mas absolutamente sexuais, inclusivé com convites explícitos à prática de sexo mediante pagamento, é, no mínimo, preocupante.

    Osvaldo Gonçalves

  • Número é um conceito matemático para representação de medida, ordem ou quantidade, podendo também simbolizar força, coragem, atitude e determinação. Os números pelo seu simbolismo podem produzir reacções de diversa ordem perante contextos que nos sejam desfavoráveis, até mesmo pânico na iminência de um quadro de incertezas.

    Carlos Gomes |*

  • Serviço da DSTV
    Ultimamente o serviço da operadora de televisão por subscrição Multichoice Angola, a representante da DSTV, tem sido marcado por muitos problemas que a mesma atribui a razões de natureza técnica. Nunca me vi tão mal servido como agora relativamente aos serviços da DSTV na medida em que sucessivamente tenho sofrido cortes do sinal mesmo depois de pagar. Quando reclamo, ocorre a reposição do sinal, mas curiosamente volta e meia é-me retirado o sinal e  pondero levar o caso à entidade que zela pela defesa do consumidor. Era bom que  a empresa desse a conhecer o problema técnico que está a enfrentar para que os clientes entendam o que se está a passar. Não é possível ter o sinal e quando retirado recorrer a toda a hora ao serviço de "apoio ao cliente" que, por sua vez, atribui o problema a questões técnicas. A DSTV já foi impecável na prestação do serviço, curiosamente quando detinha o monopólio da distribuição dos serviços de televisão por satélite. Hoje, com a concorrência, era suposto esperar que a DSTV melhorasse porque a concorrência faz bem. A concorrência gera o aumento da  qualidade dos serviços e dos bens. 
    Os monopólios não são bons para   uma economia de mercado. É preciso que  muitos   agentes económicos tenham a oportunidade de fazerem negócios  num mesmo ramo de actividade.

    Miguel Bastos|Petrangol


    Baía de Luanda
    Abordo o estado da Baía de Luanda, particularmente das suas águas e de todo ecossistema lá existente. Sou leigo, mas julgo que pela coloração das águas da Baía era bom que se  fizesse um estudo apurado para avaliar em que medida os resíduos lá depositados não afectam  as espécies que vivem naquele espaço. Sei que em tempos houve uma espécie de instrutivo ou advertência para que as pessoas não consumissem espécies capturadas na Baía de Luanda atendendo ao que se presumia, contaminação. Ao lado das preocupações de contaminação das espécies que existem na Baía, era bom fazer um estudo sobre os efeitos negativos eventualmente existentes naquele espaço. Sabe-se que grande parte dos resíduos saídos dos edifícios junto à Baía de Luanda não passam por um processo de tratamento antes de irem para o mar. Logo, grande parte das águas residuais dão para o mar nas condições em que saem dos edifícios, seguramente com níveis altos de produtos "agressivos" para numerosas espécies marinhas.
    Aida Mendes|Gamek Direita


    Armazéns abandonados
    Quero falar de uma situação que afecta antigas casas comerciais que se encontram, como sói dizer-se, "ao Deus dará". Falo dos Armazéns do Minho, no cruzamento entre a avenida Amílcar Cabral e a Rua Direita de Luanda, defronte a Mabílio Albuquerque. A  casa comercial, hoje transformada em covil de toxicodependentes está abandonada e representa um perigo para a segurança e saúde públicas. Do  espaço exala um mau cheiro porque os "novos hóspedes" realizam todas as actividades humanas ali. Era bom que esta antiga casa comercial fosse confiscada pelo Estado e lhe fosse dado um destino mais  consentâneo com as necessidades habitacionais e comerciais. Ao lado dos Armazéns do Minho, estão outras casas abandonadas no centro e Baixa de Luanda, que viraram albergues de toxicodependentes. Gostava que as autoridades de Luanda levassem a peito esta preocupação porque não se pode permitir que casas comerciais estejam abandonadas há tantos anos.
    Elisabeth de Carvalho| Quiçama

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia