Citações

Citações

O provedor de Justiça  é um órgão público independente, de acordo com a Constituição. Deste modo, não deve ser equiparado
a nenhuma entidad
e”
Florbela Rocha Araújo - Provedora de Justiça-adjunta


As empresas incumpridoras são dos mais diversos sectores e a Segurança Social  está
a fazer um trabalho exaustivo para se calcular as dívidas  das empresas”

Manuel Moreira- Secretário de Estado  para o Trabalho, referindo-se às dívidas das empresas com a Segurança Social


Temos as especialidades de Medicina Interna, Pediatria, Neurologia, Cardiologia, Dermatologia, Fisioterapia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, entre outras.
A única especialidade em falta  é a Neurocirurgia, mas temos equipamentos disponíveis 
para esta área.  Quando surgem casos  desta natureza, enviamos  para os hospitais  Josina Machel
 e Américo Boavida

Carlos Zeca - Director do Hospital Geral  de Luanda


Não vemos qualquer perspectiva  brilhante  de normalização nas relações russo-americanas no horizonte, mas isso não significa  que
não queiramos o diálogo

Dimitro Pescov - Porta-voz do Kremlin

Mais Citações

  • “Quero por isso, na minha condição de Chefe de Estado, transmitir vivas felicitações aos valorosos integrantes da selecção que se bateu estoicamente no México, percurso vitorioso que os resultados e as estatísticas confirmam de modo inequívoco: seis vitórias
    em sete jogos disputados
    !”
    João Lourenço - Presidente  da República em nota escrita ao Comité Paralímpico Angolano (CPA) a propósito da vitória no Mundial de Futebol para Amputados


    Já consigo instalar aparelhos de ar condicionado, bebedouros e câmaras frigoríficas. Nas centralidades, por exemplo, cobramos
    10.000 a 8.000 kwanzas

    Miguel Luís - Um dos jovens que frequenta o curso de Frio


    Começámos a trabalhar sem deficientes físicos, mas, paulatinamente, eles passaram a ser inseridos na empresa, para não nos desviarmos
    do nosso foco principal e da responsabilidade social. Todos os portadores de deficiência contratados pela fábrica entraram por mérito.
    A única coisa que fazemos é dar-lhes oportunidades, não beneficiamos ninguém por pena

    Irma Contreiras - Directora da Palm Confecções

  • A política linguística do Quénia responde aos pressupostos ideológicos adoptados aquando da independência, que dão ênfase à empresa livre, à realização individual e ao investimento estrangeiro. Esta política dá grande valor ao Inglês, como meio facilitador de contacto internacional e catalizador do desenvolvimento técnico e industrial.

    Filipe Zau |*

  • Resgatar a autoridade do Estado é um dos principais fundamentos da “Operação Resgate” que decorre no país desde o início do correte mês.

    Luísa Rogério

  • Redes sociais
    Sou técnico de informática e acompanho com  atenção o debate em torno das redes sociais. Acho que o mesmo representa que as pessoas amadureceram o suficiente, atendendo à forma  como cada um apresenta os seus argumentos. Apenas lamento a forma unilateral como muitos encaram as redes sociais. Preferem alguns encarar apenas e somente negativamente. As redes sociais, à semelhança de numerosas outras ferramentas inventadas pelos seres humanos, representam sempre vantagens e desvantagens. Mais do que ficarmos a sensibilizar a sociedade sobre os seus perigos, que existem na verdade, mais vale criarmos mecanismos que previnem o pior. Há dias, ouvi numa palestra, um prelector a enfatizar o papel negativo que as redes sociais desempenham na sociedade. Contrariamente a nenhuma referência às vantagens, o homem destilou todo o seu fel contra as redes sociais. Acho que precisamos de debitar as nossas opiniões sobre as redes sociais com o devido tacto porque, como se pode notar  com relativa facilidade, proporcionam vantagens e desvantagens. Precisamos de olhar para outras formas para compensar o alegado prejuízo que as redes sociais proporcionam.  Prefiro olhar para a educação, repensar o papel das famílias e das escolas para que tenhamos mais equilíbrio.   Um investimento na educação das pessoas, a criação de leis eficazes e uma actuação profissional dos órgãos competentes que contribuem, ao menos, para que delitos de maior gravidade não aconteçam.
    Jaime Sarmento |Prenda


    Nota de felicitações

    Gostaria de felicitar as autoridades policiais e o Governo, no geral, pela coragem manifestada com a realização da Operação Resgate, que visa, sobretudo, recuperar o país da triste situação em que se encontra em termos de moralidade. Convém, entretanto, sugerir um maior investimento no sentido de chamar a participação dos cidadãos através de mecanismos de denúncia, que permitam o exercício da fiscalização por parte de todos. É preciso que as pessoas sejam incentivadas a denunciar, sendo-lhes garantidas todas as condições de segurança, nomeadamente o seu anonimato. É necessário um mecanismo que proteja aqueles que, sendo bem intencionados e estando na posse de informações seguras, as queiram levar ao conhecimento da Polícia, o que pode ser feito por telefone, por carta ou mesmo por e-mail, havendo certeza de que todas as denúncias têm a devida atenção e é importante que os casos apurados na sequência de denúncias anónimas sejam publicitados para que outros se sintam inclinados a participar e todos, sem excepção, sintam que qualquer acção delituosa que praticar poderá chegar ao conhecimento das autoridades.
    Mário Moreira |Viana


    Partos domiciliares
    Vivo aqui na área dos Mulenvos, em Luanda,  e escrevo pela primeira vez para o Jornal de Angola para abordar a questão dos partos feitos a partir de casa, uma realidade ainda comum aqui por estas bandas mesmo com hospitais maternos mais ou menos próximos. Várias vezes, as autoridades ligadas à Saúde têm apelado para que as parturientes recorram às maternidades para um atendimento personalizado e à altura das exigências. Como sabemos, não raras vezes, as parturientes enfrentam dificuldades na hora do parto que apenas as unidades sanitárias podem  ajudar a superar. É verdade que a componente cultural continua a pesar muito na maneira como se encara as coisas por parte de numerosas famílias, mas temos de mudar. 
    Helena Vumbi|Mulenvos

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia