Opinião

A tensão arterial

O Dia Mundial da Hipertensão, observado hoje em todo o Planeta, é celebrado todos os anos a 17 de Maio desde 2005, com o objectivo de combater o flagelo da hipertensão.

Trata-se de uma efeméride cuja observância  é fundamental para lembrar a  os problemas que surgem devido à tensão alta e levar as pessoas  a ponderar melhor sobre as medidas preventivas. Sob o lema “Conheça os seus números”, pretende-se que o dia  seja um marco por via do qual as pessoas   aumentem a consciência sobre a pressão alta, uma realidade cada vez mais crescente na população mundial. É preciso sobretudo que aumente a noção sobre os factores que contribuem para aumentar a hipertensão, nomeadamente os maus hábitos alimentares, o aumento da massa corporal que contraria a idade e a altura e a ausência de actividade física.
Em Angola, a situação não é diferente na medida em que tem sido um facto a tendência para o aumento de peso. Tal como ocorreu no passado recente, quando algumas instituições médicas e sanitárias realizaram “Feiras da Saúde” e outras iniciativas para prevenir a hipertensão, urge promover campanhas de  rastreios gratuitos à pressão arterial.
Apenas assim será, em parte, possível alertar e prevenir a população para as consequências da hipertensão no organismo, com especial destaque para o AVC (Acidente Vascular Cerebral), uma enfermidade que afecta hoje, cada vez mais, os jovens. Num dia como o de hoje, auguramos que haja uma maior sensibilização por parte das instituições médicas e das famílias no sentido de encararem a hipertensão como um mal que é já um problema de saúde pública.
É verdade que a sociedade angolana já fez alguns progressos quando se trata da consciencialização dos problemas ligados à hipertensão, nomeadamente  com a criação da Associação Amigos do Coração. Mas como atesta o presidente da organização, o número de hipertensos em Angola é grande, razão pela qual importa formar técnicos da Saúde, que não sejam necessariamente cardiologistas, para acudir a nível local às questões de foro cardiológico. “Não é necessária a presença de um cardiologista permanente no local, pois os enfermeiros, os técnicos de saúde podem ser treinados, preparados e sensibilizados para prestar o apoio necessário aos hipertensos”, disse em tempos o médico cardiologista Mário Fernandes.
No dia que se assinala hoje, pedimos às pessoas, de acordo o lema da celebração do Dia Mundial da Hipertensão, que meçam regularmente a sua tensão para que tenham conhecimento real dos seus números.

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia