Opinião

O Caminho de Ferro de Benguela

Angola, o Congo Democrático e a Zâmbia  são  países membros da SADC  ligados por uma das mais importantes linhas férreas que há em África, o Caminho de Ferro de Benguela, que pode impulsionar o seu crescimento económico.

É inegável a importância estratégica do Caminho de Ferro de Benguela, que permite   promover exportações e importações de produtos do Congo Democrático e da Zâmbia , com baixos custos. Angola  tem  naturalmente também interesse em ter retornos do grande investimento que realizou para a reabilitação do Caminho de Ferro de Benguela.
O investimento na reabilitação do Caminho de ferro de Benguela foi feito na perspectiva  de as populações angolanas conseguirem melhorar as suas condições de vida, ao mesmo tempo  que  se facilita o escoamento de produtos, nomeadamente minérios do Congo Democrático e da Zâmbia, países sem saída para o mar.
Angola , a Zâmbia e o Congo democrático estão situados numa das áreas mais ricas do mundo,   em termos de recursos naturais, nomeadamente minérios, de que muitos países desenvolvidos precisam para as suas indústrias.
Numa  altura em que muitos países da nossa região atravessam  uma grave crise  económica e financeira e a precisarem de gerar receitas por via das exportações,  faz sentido que   o Congo Democrático e a Zâmbia estejam interessados em utilizar uma via - o Caminho de Ferro de Benguela -  de evacuação dos seus produtos, com custos baixos, para outras partes do mundo.
 Angola , sendo membro da SADC  (Comunidade  de Desenvolvimento  da África Austral)  não  pode ficar indiferente   a problemas económicos de dimensão regional , a fim de se  ir dando passos  , mesmo tímidos em direcção a desejada  integração económica na nossa região que pode , pelas suas potencialidades, transformar-se num dos grandes pólos de desenvolvimento do mundo .
Quando Angola decidiu realizar investimentos de grande dimensão  no Caminho de Ferro de Benguela , não se preocupou apenas  com os seus interesses, mas também com  a abertura de vias que pudessem  facilitar a circulação de pessoas e bens pelos  diferentes países da África Austral , com vantagens para  todos.
O Caminho de Ferro  de Benguela é, inegavelmente,  um grande projecto promotor do desenvolvimento da África Austral.
 É preciso que os Estados  interessados tirem proveito de uma via  férrea que ,  em termos económicos,  tem e terá um grande impacto na vida das populações , não  só de Angola, mas, também, de países vizinhos.
 Não devemos continuar a ter em África gigantes adormecidos sobre as suas riquezas naturais. É necessário que os países da região obtenham, também, receitas  por via da exportação dos seus    recursos naturais , a fim de desenvolverem outros sectores , como os da  Educação e da Saúde.
É importante que os nossos países tenham sectores  da Educação e da Saúde desenvolvidos  e  podemos   conseguir isso se soubermos utilizar bem  as receitas provenientes  das  exportações dos nossos recursos naturais.
O Caminho de Ferro de Benguela , pela sua  importância estratégica , ao nível do desenvolvimento económico de alguns países da África Austral , deve ser bem preservado e   até potenciado , quando for caso disso .
 Os países da África Austral  podem conseguir  o progresso  se juntarem esforços para a concretização de projectos comuns de desenvolvimento.  É necessário que haja vontade política para se avançar  para acções que  resultem em benefícios para os povos da região.  Os  governantes dos países da África Austral devem trabalhar permanentemente para que a região seja uma zona de grande prosperidade , no quadro da integração económica do nosso continente.

Tempo

você e o jornal de angola

PARTICIPE

Escreva ao Jornal de Angola.

enviar carta

Multimédia