Política

Actividade do Executivo deve ser fiscalizada

A vice-decana da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Agostinho Neto, Luzia Milagre, preconizou ontem, em Luanda, uma fiscalização efectiva dos actos do Executivo por parte dos deputados, para o fortalecimento da democracia.
Discursando na abertura do VII Colóquio sobre “Democracia e eleições nos 25 anos de sistema multipartidário em Angola”, Luzia Milagre disse que os deputados têm a missão de fiscalizar as acções do Executivo, e acrescentou que do ponto de vista prático esta acção tem sido pouco notável.
A académica considerou “débil” a fiscalização dos deputados, mas acredita na melhoria deste pressuposto na medida que se for consolidando o processo democrático no país.
Luzia Milagre sublinhou que a realização do colóquio é uma das formas dos docentes e estudantes reflectirem em torno da democracia e do sistema multipartidário no país. O sociólogo Nelson Domingos, um dos prelectores, declarou que a separação de poderes é uma realidade no processo democrático angolano. Para Nelson Domingos, o poder político está centrado na realização regular de eleições e Angola não tem fugido à regra.

Tempo

Multimédia