Política

Actuação da imprensa melhora a governação

O ministro da Comunicação Social, João Melo, afirmou, no Huambo, que criticar as instituições e governantes pode ajudar a melhorar o que está mal.

Fotografia: DR

João Melo apontou, como exemplo, “uma enorme li-xeira no Lubango (e não em Luanda como publicamos, por lapso, ontem), que há anos não era removida, mas tão logo a televisão apresentou uma reportagem sobre o as-sunto, em poucos dias, o lixo foi removido”.
Outro exemplo, mais re-cente, segundo João Melo, é o caso da exploração desenfreada de madeira, sobretudo por cidadãos estrangeiros, que depois de uma série de reportagens no Jornal de An-gola, o Governo tomou a de-cisão de suspender a activida-
de e estabelecer prazos para reorganizar o sector.
O ministro, que dissertava sobre o tema “O discurso jornalístico da actualidade”, sublinhou que a comunicação é um acto de socialização, no qual estão envolvidos todos os actores sociais.
João Melo, que falava para uma plateia constituída por membros do Governo Provincial do Huambo, docentes e estudantes, alertou para a necessidade das instituições públicas começarem a organizar-se de modo a acompanhar as reformas que ocorrem e vão continuar a ocorrer no país. Os órgãos de comunicação social, lembrou, devem informar com verdade, isenção e responsabilidade.

Tempo

Multimédia