Actualização dos salários já em Março

Victorino Joaquim |
24 de Fevereiro, 2017

Fotografia: Kindala Manuel | Edições Novembro

A actualização dos salários dos trabalhadores da função pública, anunciada pelo Executivo em finais do ano passado, vai ser efectuada no próximo mês de Março, anunciou ontem, em Luanda, David Kinjica, quadro sénior do Ministério da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social (MAPTSS).

A informação foi avançada à margem do  encontro entre responsáveis do Ministério da Educação e de organizações sindicais, testemunhado pelo titular da pasta, Pinda Simão. David Kinjica assegurou que a actualização salarial é um compromisso que o Executivo assume com todo o rigor, salientando que em devido tempo, será divulgada a data exacta para a sua efectivação.
“Há garantias de que a actualização salarial decorra no próximo mês de Março, contrariamente ao que acontecia em anos anteriores, quando o processo decorria entre Julho e Agosto”, disse David Kinjica, para quem o encontro  também testemunhado pelo secretário de Estado para a Formação e Ensino Técnico-Profissional, Narciso Benedito, teve como principal objectivo avaliar o mecanismo com vista a melhorar, cada vez mais, a qualidade do Ensino no país.
Entre as principais preocupações apresentadas pelos responsáveis sindicais, o destaque vai para a actualização salarial dos professores, o pagamento de subsídios de isolamento e  exposição directa aos riscos de saúde, incluindo de passagem ao quadro efectivo. Em resposta às preocupações apresentadas, o coordenador da equipa técnica do Ministério da Educação, David Chivela, assegurou que o Executivo continua preocupado com a situação dos professores, lembrando que a crise económica e financeira que afecta o país, impossibilita o atendimento de todas as preocupações dos docentes, de forma global.
David Chivela garantiu que o Ministério da Educação trabalha com os demais sectores, para o pagamento dos subsídios aos docentes, sobretudo os que leccionam em zonas isoladas, incluindo aqueles que se expõem nos laboratórios de química e física.
David Kinjica assegurou que os professores que participaram no concurso de admissão em 2014 vão ser enquadrados, acrescentando que os governos provinciais, já estão a identificar os  professores que devem ser encaixados. Em relação ao processo de reconversão de carreira, David Chivela afirmou que o processo está encerrado. “A prioridade agora é promover  os trabalhadores que demonstram maior profissionalismo”, afirmou.
“Queremos acções e não palavras”, disse o presidente do Sindicato dos Professores (SINPROF), Guilherme Silva, que promete levar aos filiados, toda a informação produzida na reunião.
Guilherme Silva informou que no próximo mês, o SINPROF vai realizar assembleias provinciais, para decidir ou não uma paralisação, caso não sejam satisfeitas as exigências.
Para o presidente da Federação do Sindicato de Trabalhadores da Educação, José Joaquim Laurindo, o diálogo deve ser a base da resolução dos problemas.

capa do dia

Get Adobe Flash player



ARTIGOS

MULTIMÉDIA