Política

Adidos de Defesa informados sobre processo de desminagem

Arão Martins | Lubango

Alguns adidos de Defesa acreditados em Angola inteiraram-se, ontem, do processo de desminagem na Região Militar Sul, que compreende as províncias da Huíla, Cuando Cubango, Cunene e Namibe.

Governador da Huíla recebeu os adidos de Defesa em Angola
Fotografia: Edições Novembro

Ao receber os adidos de Defesa da Zâmbia, Nigéria, Alemanha, Moçambique, Itália, Rússia, China, França e Argentina, o comandante da Região Militar Sul, tenente-general Fabiano Hiepa, lembrou ontem, na cidade do Lubango, que a desminagem das províncias da Huíla, Cuando Cubango, Cunene e Namibe continua, em função das prioridades definidas pelos governos provinciais com realce para o projecto turístico Okavango-Zambeze.
Para o cumprimento desta missão, acrescentou, o Comando da Região Militar Sul conta com sete brigadas de desminagem, sendo quatro desdobradas na província do Cuando Cubango, duas no Cunene e uma na Huíla (município de Quilengues), onde são realizados trabalhos de inspecção, desmatação, remoção e desminagem da reserva fundiária.
Em nome do Ministério da Defesa Nacional, o coronel Lucas Mendes disse que as visitas estão enquadradas no plano de actividades da instituição e do Estado-Maior General das Forças Armadas Angolanas (FAA), para os adidos de Defesa.
“Anualmente, todos os adidos acreditados em Angola têm tido programas como este, que o ajuda a conhecer a realidade e o desenvolvimento do país”, explicou.
 O presidente da Associação dos Adidos Militares acreditados em Angola, o representante da Alemanha, Thomas Burchart, disse que a visita visava fortalecer o conhecimento da realidade do país, no quadro da cooperação existente.
O adido de Defesa da Alemanha mostrou-se satisfeito com a organização demonstrada pela direcção do Comando da Região Militar Sul, considerando ser importante que os adidos conheçam vários aspectos de Angola.

Tempo

Multimédia