Política

ADRA realça acções do Chefe de Estado

A Acção para o Desenvolvimento Rural e Ambiente (ADRA) considera que o país vive um ambiente de expectativa face ao estilo de governação do novo Presidente da República, marcado pela bandeira do combate à corrupção e à impunidade.

Sede da União Nordeste de Angola, onde está a sede da ADRA Angola
Fotografia: DR

A constatação da ADRA consta no comunicado da primeira sessão ordinária do seu conselho directivo, a que o Jornal de Angola teve ontem acesso. O documento refere que o combate à corrupção e à impunidade pode ser confirmado pelo conjunto de medidas institucionais tomadas nos últimos meses, entre as quais destacam-se o fim dos monopólios e a rescisão de contratos envolvendo avultados recursos financeiros, celebrados no âmbito das parcerias público-privadas.
Durante a sua primeira sessão ordinária do mandato 2018-2021, o conselho directivo da ADRA analisou o contexto do país, tendo se debru-
çado, entre outros assuntos, sobre o primeiro ano de governação de João Lourenço, o de-bate autárquico e a actuação da comunicação.
Relativamente ao processo de consulta pública sobre o pacote legislativo autárquico levado a cabo pelo Ministério da Administração do Território e Reforma do Estado, a ADRA considera que a mesma constitui uma experiência que deve ser valorizada, sendo importante que iniciativas do género ganhem “institucionalidade” na discussão de propostas de medidas legislativas e políticas públicas.
A ADRA diz não ter havido muito debate na elaboração do  Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN) 2018-2022, mas acredita que a situação pode ser corrigida.

Tempo

Multimédia