Política

Angola e Botswana dinamizam relações

João Dias

Os Chefes de Estado de Angola, João Lourenço, e o homólogo do Botswana, Mokgweetsi Masisi, abordaram a possibilidade, para breve, da criação de uma comissão bilateral da cooperação, para dar corpo às relações diplomáticas entre os dois países que, apesar de existirem desde 1975 e vigorar desde 2006 um Acordo Geral de Cooperação, carecem de dinamização.

Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Em breves declarações à imprensa, no Aeroporto 4 de Fevereiro, no termo da sua visita de 24 horas a Angola, o Presidente do Botswana mostrou-se satisfeito por ter sido abordado comoo homólogo esta questão, que considerou fundamental para os passos que pretende dar na cooperação com Angola. “Estou muito satisfeito por ter abordado com o Presidente João Lourenço a necessidade de criação da comissão bilateral”, disse.
Embora os dois Estados estejam envolvidos no projecto turístico transfronteiriço Okavango/Zambeze, também partilhado com a Namíbia, Zâmbia e o Zimbabwe, numa extensão de 278 mil quilómetros quadrados para a prática comum do ecoturismo, nada foi dito à imprensa sobre a questão.
O projecto regional destina-se, entre outras vantagens, preservar e fazer a gestão partilhada dos recursos naturais. O país tem a segunda maior parcela do projecto, 87 mil quilómetros quadrados, atrás da Zâmbia, que disponibilizou 97 mil quilómetros quadrados.
Sem referir nas suas declarações os temas abordados em concreto, disse apenas que manteve conversações oficiais com João Lourenço, durante as quais discutiu uma série de questões que têm a ver com a cooperação bilateral entre os dois países. Disse ainda que, durante o encontro, que durou pouco mais de duas horas, foi possível passar em revista o estado da cooperação.
“Os nossos países estão em desenvolvimento, pertencemos à Comunidade de Desenvolvimento da Áfri-ca Austral (SADC) e é preciso reforçar a nossa cooperação. Estou muito satisfeito com o resultado da visita, o que permitiu que alguns dos meus ministros dialogassem com os homólogos angolanos num conjunto de dossiers que tem a ver com a vida dos nossos países, principalmente, no tão desejado reforço das relações em domínios específicos”, disse.

Tempo

Multimédia