Política

Angola reorganiza rede do ensino superior

A prioridade de Angola é a reorganização das suas redes de Ensino Superior e a criação de consórcios, entre diferentes instituições de ensino, afirmou ontem, em Lisboa, a ministra do Ensino Superior, Ciência e Inovação, Maria do Rosário Sambo.

Fotografia: Jaimagens

A ministra, que falava na cerimónia oficial de lançamento do “Centro Internacional para a Formação Avançada em Ciências Fundamentais de Cientistas Oriundos dos Países de Língua Portuguesa - Ciência LP”, referiu que os consórcios vão colaborar com os que agora foram criados em Portugal e envolvem universidades e institutos de várias cidades e regiões.
O acto, dirigido pelo ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Manuel Heitor, contou ainda com a presença dos ministros da Educação Nacional e En-sino Superior da Guiné-Bissau, Dautarin Costa, e da Educação, Família e Inclusão So-cial de Cabo Verde, Maritza Rosabal Peña.
Acompanhada pelo em-baixador de Angola em Portugal, Carlos Alberto Fonseca, a ministra manteve, no pe-ríodo da manhã, uma reunião de trabalho conjunta com o homólogo português.
No período da tarde, Maria do Rosário Sambo manteve encontros de trabalho com várias entidades portuguesas ligadas ao sector do Ensino Superior, tendo participado, à noite, num jantar oficial oferecido pelo ministro Português da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.
O futuro “Centro Internacional para a Formação Avançada em Ciências Fundamentais de Cientistas Oriundos dos Países de Língua Portuguesa - Ciência LP” destina-se a atribuir bolsas de estudo a estudantes africanos, contando com a colaboração dos consórcios de Escolas de Engenharia e de Ciências Agrárias de Portugal.

Tempo

Multimédia