Política

Angola e China negoceiam uma nova linha de crédito

O Governo angolano está a negociar uma linha de crédito com o Banco Industrial e Co-mercial da China (ICBC) no valor de 11,7 mil milhões de dólares norte-americanos, para projectos de infra-estruturas, anunciou o site de notícias CLBrief (Breves sobre China e Lusofonia), retomado no website oficial sobre o Fórum de Cooperação China-África (FOFAC), que decorre de 3 a 4 de Setembro.

Parceria com a República Popular da China concretiza projectos no domínio das infra-estruturas
Fotografia: Santos Pedro | Edições Novembro

O Governo angolano, de acordo com o sítio CLBrief, está ainda a negociar os termos para um empréstimo de 1,281.9 milhões de dólares, para pagar até 85 por cento do valor do contrato para a concepção, construção e acabamento do novo aeroporto internacional que está a ser erguido em Luanda.
O aeroporto está a ser construído a 30 quilómetros da cidade de Luanda por várias empresas chinesas, sendo o principal empreiteiro o CIF (Fundo Internacional da China). Através do banco estatal chinês, que apoia a importação e exportação do país (Exim Bank), Angola negoceia também um em-préstimo de cerca de 690.2 milhões de dólares, para a construção da marginal da Corimba (Luanda), do sistema de transporte de energia eléctrica do Luachimo, no valor de 760.4 milhões de dólares, e para a construção de uma academia naval em Kalunga, Porto Amboim (Cuanza-Sul), no valor de 1,1 mil milhões de dólares.
Segundo o site, a recente emissão de Eurobonds, no valor de 3 mil milhões de dólares, pelo Estado angolano este mês indica que a China é a fonte principal de “diversas facilidades de novos créditos” que as autoridades já estão a negociar.
Entre 2003 e 2017, dados do Governo angolano indicam que a dívida à China (dívida bilateral e com bancos comerciais chineses) passou de 4,7 mil milhões a 21,5 mil milhões de dólares.

Expectativas ao FOFAC
As autoridades chinesas estão expectantes com a cimeira do FOFAC deste ano, que deve contar com a presença dos principais Chefes de Estado do continente africano.
O ministro angolano das Relações Exteriores, Manuel Augusto, confirmou a presença do Presidente da República, João Lourenço.
A última Cimeira do Fó-rum de Cooperação China-África (FOFAC) aconteceu em 2015, em Joanesburgo (África do Sul), e culminou com a disponibilização de uma ajuda ao continente africano de cerca de 60 mil mi-lhões de euros.

Tempo

Multimédia