Política

Angola quer experiência indiana no sector espacial

Edna Dala|

O secretário de Estado para as Telecomunicações, Mário Saraiva, disse ontem que Angola pretende iniciar uma troca de experiência no sector da indústria espacial com a República da Índia.

Governos angolano e indiano rubricam acordo no domínio das Tecnologias de Informação
Fotografia: Dombele Bernardo | Edições Novembro

Mário Saraiva falava à imprensa depois da assinatura  de um acordo no domínio das Tecnologias de Informação, assinado pelo ministro dos Assuntos Externos da Índia, Mobashar Jawed Akbar,  e pelo secretário de Estado para a Cooperação Internacional e  Comunidades Angolanas,  Domingos Vieira Lopes.
Mário Saraiva recordou que Angola, de um tempo para cá, enveredou para a produção da indústria espacial, apontando a Índia como um país muito forte no que toca a esta matéria.
Angola, sublinhou, tem forte conhecimento no sector da investigação científica, pretendendo com isso trazer para cá especialistas em colaboração com as universidades e as empresas nacionais do sector para troca de conhecimentos.
Isso, acrescentou, vai proporcionar prestação de serviços nas mais variadas áreas da economia e sociais. “Sabemos que hoje as Telecomunicações e Tecnologias de Informação estão presentes na indústria, comércio, governação electrónica e com essas valências é possível a cooperação bilateral entre os dois países que será benéfica para a população”.
Questionado sobre o número de quadros angolanos formados na Índia e a qualidade dos mesmos,  Mário Saraiva disse ser satisfatório o nível e a qualidade que os técnicos formados naquele país apresentam.

Relançamento das relações
Depois da assinatura do documento, o secretário de Estado para a Cooperação Internacional e  Comunidades Angolanas,  Domingos Vieira Lopes, sublinhou que o encontro serviu para relançar a cooperação entre os dois países, que esteve por algum tempo estagnada.
Questionado sobre a tradução prática dos acordos, o secretário de Estado considerou a Índia um parceiro potencial e no domínio concreto das telecomunicações, o Governo angolano pretende aproveitar tudo quanto a Índia tem para oferecer em termos de cooperação, como a formação dos técnicos nacionais e fazer com que as empresas nacionais possam trabalhar em conjunto.
O secretário de Estado explicou que o acordo rubricado estabelece um conjunto de mecanismos que vão permitir mais tarde a criação de protocolos específicos para o seu desenvolvimento.
O Ministério das Relações Exteriores, disse, está a criar condições para que uma delegação possa se deslocar nos próximos tempos à Índia para trabalhar em concreto o que o acordo em termos gerais especifica.
Aquando da tomada de posse do Presidente João Lourenço, lembrou, o Chefe de Estado apontou a Índia como um dos parceiros prioritários.
O chefe da diplomacia indiana aproveitou a ocasião para endereçar a mensagem do Primeiro Ministro da Índia, que garante total disposição para relançar parcerias estáveis com Angola.
O ministro dos Assuntos Externos da Índia disse que o acordo assinado no âmbito das Telecomunicações e Tecnologias de Informação é importante, porque vai se inserir também nos sectores agrícola e industrial, tornando assim os dois Estados mais próximos.
Mobashar Jawed Akbar recordou que os dois povos sempre partilharam os mesmos valores na luta contra a opressão e conquista da dignidade humana.
Apontou como um dos grandes desafios a criação de condições  para as futuras gerações, com a construção de bases para o sector das telecomunicações e ciência, o que, no seu entender, é uma das grandes pontes para o desenvolvimento.
O ministro de Estado dos Assuntos Externos disse quinta-feira que o Governo indiano tem disponíveis 10 mil milhões de dólares para financiar projectos de investimentos em vários países africanos, incluindo Angola.

Tempo

Multimédia