Política

Angola revive a data em que foi admitida

Assinala-se hoje, o 41.º aniversário da admissão de Angola como membro de  pleno direito da Organização das Nações Unidas (ONU), refere uma nota da Direcção de Comunicação Institucional e Imprensa  do Ministério das Relações Exteriores, ontem tornada pública.

O país esteve por duas vezes no Conselho de Segurança
Fotografia: Getty Imagens

 
Em Dezembro de 1976, Angola tornava-se no 146.º Estado  membro da maior tribuna política mundial, facto que permitiu ao então Primeiro Vice-Primeiro Ministro, José Eduardo dos Santos, discursar perante a magna Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque, Estados Unidos da América.
José Eduardo dos Santos, que já havia sido Ministro das Relações Exteriores por um ano (Novembro de 1975-Novembro de 1976), proferiu um discurso em que apelava para a necessidade do tratamento igualitário no contexto internacional.
O então representante da Missão Permanente de Angola junto da ONU, embaixador Elísio de Figueiredo, dirigindo-se ao Conselho de Segurança, sublinhou que a entrada de Angola na ONU era resultado da coragem heróica, do sacrifício e do sangue vertido por milhões de angolanos, homens, mulheres e crianças que lutaram por uma vida para transformar um sonho em realidade.
A visão diplomática de Angola continua actual. O Presidente da República, João Lourenço, na  intervenção aquando da sua investidura como Chefe de Estado afirmou que “Angola conquistou por mérito próprio um lugar de realce no concerto das nações. Neste sentido, devemos continuar a pugnar pela manutenção de relações de amizade e cooperação com todos os povos do mundo, na base dos princípios de não ingerência nos assuntos internos e da reciprocidade de vantagens, cooperando com todos os países para a salvaguarda da paz, da justiça e do progresso da Humanidade.”Angola esteve por duas vezes no Conselho de Segurança da ONU como membro Não-Permanente.

Tempo

Multimédia