Política

Angola tem condições para realizar as eleições

André da Costa

A chefe da Missão de Observação Eleitoral da SADC que vai acompanhar o pleito do dia 23 de Agosto, disse ter recebido, do seu conselho consultivo eleitoral, garantias de que Angola está preparada para realizar eleições gerais.

Coordenadora da Missão de Observadores da África Austral
Fotografia: Mota Ambrósio | Edições Novembro

Susan Alphonce Kolimba fez estas declarações durante o lançamento oficial da Missão de Observação Eleitoral da SADC, que teve lugar no Centro de Convenções de Talatona, na capital do país, na presença de outros observadores da CEEAC.
A missão é composta por 70 observadores de nove estados membros: Botswana, Lesoto, Malawi, Moçambique, África do Sul, Tanzânia, Zâmbia, e Zimbabwe. A equipa vai trabalhar em 15 das 18 províncias do país, devido ao número de observadores que integram a missão. A chefe da Missão de Observação Eleitoral da SADC, sustentou que a Comissão Nacional Eleitoral (CNE) e os actores relevantes deste processo, tomaram medidas necessárias que garantem que os princípios para a realização de eleições democráticas, estejam em conformidade com as directrizes desta organização da África Austral.
Susan Kolimba acalmou ainda as preocupações de alguns membros de partidos políticos e integrantes da sociedade civil, que levantaram suspeitas sobre a lisura do processo, bem como algumas reticências em relação à transparência da SADC no processo. A diplomata garantiu que os observadores vão registar todas as ocorrências que vierem a acontecer mediante a apresentação de relatórios diários produzidos pelos observadores.  Susan Kolimba explicou que a observação vai ser feita com base no respeito à Lei.

Tempo

Multimédia