Política

Angolano concorre ao Comité Executivo

Angola concorre ao cargo de delegado do Comité Executivo da Interpol para o continente africano, apresentando como candidato o subcomissário de Investigação Criminal, Destino Pedro, actual director do Gabinete Nacional da Interpol, adstrito ao Serviço de Investigação Criminal (SIC).

A eleição acontece na 87ª reunião da assembleia geral da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol), que decorre desde ontem até quarta-feira no Dubai, Emirados Árabes Unidos. O ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, que chefia a delegação, considera que a eleição do candidato de Angola representa inúmeras vantagens para o país, visto que o Comité Executivo é um dos órgãos mais importantes da Interpol.
O candidato angolano, caso eleito, disse, vai permitir que os assuntos de África, no domínio do combate à criminalidade, possam ser levados à sede da organização e, de forma conjunta, os países possam ter melhores mecanismos de os solucionar. A reunião elege também o novo presidente da organização, cargo vago desde 7 de Outubro deste ano, depois do pedido de demissão do anterior líder, o chinês Hongwei Meng.
Os delegados vão deliberar-se sobre as normas de qualidade de serviço dos Gabinetes Nacionais da Interpol, os procedimentos da escala de distribuição e indexação das contribuições estatutárias para o biénio 2020-2022 e a apresentação e abordagem sobre as capacidades de policiamento da Interpol. Consta ainda da agenda a análise do relatório financeiro de 2017 e a adesão de novos Estados membros, nomeadamente  Kosovo, Vanuatu e Kiribati.

Tempo

Multimédia