Política

APN pede dinâmica nas mudanças políticas

A direcção da Aliança Patriótica Nacional (APN) pretende entregar, amanhã, ao Presidente da República, João Lourenço, um memorando sobre a sua visão em relação aos diversos problemas que afligem o país.

Fotografia: DR

O Bureau Político da Ali-ança Patriótica, que reuniu ontem para analisar os últimos desenvolvimentos políticos, económicos e sociais, considera que os membros das diversas forças políticas devem acompanhar a dinâmica de desenvolvimento do país e estar prontos para liderar os processos de mu-dança, à altura das expectativas dos cidadãos.
A direcção da APN considera que as reformas políticas em curso devem incidir sobre a tendência “ autoritária do Estado”, que no seu entender é caracterizada pela concentração no exercício do poder, dispensando o consenso dos governados e repudiamento do sistema de or-
ganização liberal. De acordo com o comunicado final do encontro, a modernização do Estado exige a eliminação do proteccionismo a sectores privados.  No sector económico, consideram que a economia nacional tem grandes desafios derivados da fraca base produtiva, do nível de consumo, que está aquém da capacidade interna de produção e do nível do endividamento externo.
Para assegurar o desenvolvimento económico sustentável do país, o partido Aliança Patriótica Nacional propõe o alargamento e a diversificação da base produtiva, aumento da produtividade e a melhoria da eficiência da despesa pública e um endividamento sustentável.
A reunião, orientada pelo presidente do partido, Quintino de Moreira, apelou aos demais partidos políticos a estar em constante aperfeiçoamento para se animar o jogo democrático e promover cada vez mais a sua aproximação com o povo.

Tempo

Multimédia