Política

Arranca registo de angolanos na Zâmbia

A Embaixada de Angola na Zâmbia iniciou hoje, em Lusaka, a Campanha de Registo Massivo da Comunidade Angolana naquele país.

Fotografia: DR

Estima-se que perto de 30 mil angolanos e descendentes residam na Zâmbia, a maior parte dos quais sem qualquer documentação que os identifique como cidadão nacionais.

Segundo uma nota de imprensa da Embaixada de Angola, a campanha vai se estender até ao mês de Março deste ano.
O cronograma prevê que, a partir de Abril, equipas do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos e do Serviço de Migração e Estrangeiros se desloquem à Lusaka, para proceder a entrega do Bilhete de Identidade e do Passaporte aos cidadãos registados.
O embaixador de Angola na Zâmbia, Azevedo Francisco, disse que o registo dos cidadãos na diáspora é uma prioridade do Governo e constitui um passo fundamental, para dar solução aos inúmeros problemas que os compatriotas enfrentam.
José Pinto Fausto, líder da Comunidade Angolana na Zâmbia, agradeceu o gesto e disse que, finalmente, estão criadas as condições para se restituir a cidadania a milhares de angolanos.
A Missão Diplomática de Angola na Zâmbia, através dos seus Serviços Consulares, criou brigadas móveis que se vão se deslocar às regiões com maior concentração de angolanos, nomeadamente, as províncias de Lusaka, Livingstone, Ndola e Copperbelt;
Trabalho similar decorre, igualmente nos consulados do Mongw e Solwezi, tendo o levantamento inicial permitido já o registo de perto de 15 mil angolanos.

 

Tempo

Multimédia