Política

Ataque terrorista no Quénia revela falhas na segurança

O Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta, lamentou hoje, a morte de 14 pessoas (a Cruz Vermelha do Quénia fala em 24) vítimas de um ataque terrorista a um complexo de luxo de Nairobi, garantindo que o seu Governo continuará a "reagir firmemente" contra o terrorismo para "derrotar todas as acções que coloquem em causa a segurança do país".

 

Fotografia: DR

Ao princípio da tarde de terça-feira, um número, por enquanto indeterminado, de homens armados do grupo terrorista al-Shabab entrou no complexo onde está um hotel de cinco estrelas e vários edifícios de escritórios, depois de no exterior terem detonado duas bombas que destruíram três carros e causaram a confusão entre os responsáveis pela segurança privada às referidas instalações.
Foi aproveitando essa confusão que os atacantes penetraram no complexo e mais tarde no hotel, disparando indiscriminadamente contra uma multidão de pessoas que tentava fugir de modo totalmente desordenado.
Durante cerca de oito horas, os assaltantes conseguiram ocupar o hotel até serem alegadamente abatidos pelas forças de segurança, que demoraram cerca de uma hora a chegar ao local tendo sido os próprios seguranças do complexo a evitar que o número de vítimas fosse maior.

 

 

Tempo

Multimédia